Justiça

Promotor instaura inquérito civil contra Escola Bahiana de Medicina após adoção do Enem como processo seletivo

[Promotor instaura inquérito civil contra Escola Bahiana de Medicina após adoção do Enem como processo seletivo]
Por: Divulgação Por: Redação BNews 0comentários

O promotor de Justiça Cristiano Chaves de Farias instaurou inquérito civil contra a Escola Bahiana de Medicina após esta adotar o Enem como processo seletivo principal. A instituição abandonou o vestibular original para este segundo semestre utilizando a pandemia do coronavírus como justificativa.

A denúncia foi apresentada por seis vestibulandos que alegam terem sido prejudicados após a mudança, já que passaram o último ano dedicados a estudar para o Processo Seletivo Formativo (Prosef).

"Uma leitura prefacial da peça vestibular – ainda que em momento preambular – revela que o tema apresentado é de alto relevo, sem dúvida. E reclama, seguramente, uma atenção do Ministério Público do Estado da Bahia em face de suas implicações coletivas e sociais - na defesa da regularidade e não surpresa dos consumidores envolvidos", escreve o promotor em um trecho.

O Conselho Estadual de Educação também foi notificado para informar sobre os critérios de seleção para acesso às faculdades.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas