Justiça

Eleição OAB-BA: “Momento de muita emoção”, comemora Daniela Borges, nova presidente

Vagner Souza/ BNews

Daniela foi eleita pela chapa “União pela Advocacia”

Publicado em 24/11/2021, às 21h54    Vagner Souza/ BNews    Victor Pinto e Samuel Barbosa

A advogada Daniela Borges, eleita nesta quarta-feira (23) nova presidente da secção Bahia da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), comemorou sua vitória contra Ana Patrícia Dantas Leão, Dinailton Oliveira e Ricardo Nogueira. Daniela foi eleita pela chapa “União pela Advocacia”, apoiada pelo atual presidente da entidade, Fabrício Castro.

“Mais três anos pela frente, com os mesmos compromissos, muita emoção. Eu tô muito emocionada com tudo que isso significa, não apenas por mim mas por todos aqueles que caminham conosco, e também pelo que isso significa em nome de todas as mulheres da Bahia e do Brasil, porque pela primeira vez nós vamos ter uma seccional com duas mulheres presidindo uma seccional, então é uma caminhada de muitos. Eu não estou aqui por mim apenas, eu estou aqui como uma conquista, uma construção de um grupo de histórias que vieram antes de nós pavimentando o caminho, então é momento de muita, muita emoção mesmo”, disse.

Daniela teve como candidata a vice a advogada Christianne Gurgel. As duas são as primeiras mulheres a concorrerem juntas aos cargos da linha de frente da seccional baiana em quase 90 anos de história.

Formada pela Universidade Federal de Minas Gerais, Daniela Borges advoga há mais de 20 anos na área de Direito Tributário e também é professora da Universidade Federal da Bahia e da Faculdade Baiana de Direito.

Leia também: Eleições OAB-BA: Apoiada por Fabrício Castro, candidata Daniela Borges promete trazer gestão de vanguarda

Ingressou na OAB da Bahia como conselheira seccional na primeira gestão de Luiz Viana (2013-2015). Foi também diretora-tesoureira no triênio 2016-2018, no segundo mandato de Viana à frente da seccional baiana. Na atual gestão de Fabrício Castro, Daniela Borges ocupa o cargo de conselheira federal e preside a Comissão Nacional da Mulher Advogada.

Sob sua liderança, a política de paridade de gênero foi aprovada pelo Conselho Federal da OAB em dezembro de 2020 e se tornou obrigatória para as seccionais de todos os estados já nestas eleições.

Foi responsável também pela aprovação das súmulas que impedem a inscrição de bacharéis na Ordem que tenham cometido violência contra a mulher. Em 2019, representou a OAB no STF, realizando uma sustentação oral que apontava a inconstitucionalidade da tributação sobre o auxílio-maternidade.

Leia também:

Eleições OAB-BA: Derrotada, Ana Patrícia não encontra com apoiadores em comitê

Eleições OAB-BA: Daniela Borges e aliados celebram vitória com muita festa; veja vídeos

Nas eleições da OAB-BA, Fábio Mota comenta situação do Vitória: 'Enquanto há vida, há esperança'

Eleições OAB-BA: "Foi uma campanha pesada", avalia Christianne Gurgel 

Classificação Indicativa: Livre