BNews Nordeste

Aplicativo ajuda no combate à violência contra mulheres em Alagoas; veja como usar

Divulgação/ Ascom SEMUDH

As denúncias podem ser feitas de forma anônima e os registros podem conter vídeos e fotos da agressão

Publicado em 29/03/2022, às 07h42 - Atualizado às 08h15    Divulgação/ Ascom SEMUDH    Redação

Um aplicativo no celular pode denunciar e salvar mulheres em condições de violência, em Alagoas. O Salve Maria, lançado nesta segunda-feira (28), que já pode ser baixado nas plataformas digitais é uma ação desenvolvida em parceria pela Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), com a Agência de Tecnologia da Informação (ATI) do Piauí.

O dispositivo conta com o botão do pânico que pode ser acionado em caso de emergência. Além disso, é possível enviar denúncias sobre agressões físicas, morais ou psicológicas, de forma anônima, mas com detalhamento das informações anexando fotos e vídeos.

Leia mais:

PM preso por encostar parte íntima em mulher é solto após pagar multa de R$ 12 mil

Mãe é flagrada batendo no filho, adolescente tenta impedir e é chamado de macaco

Homem morre eletrocutado dentro de carro

Todas as denúncias, anônimas ou não, serão direcionadas para a equipe da Semudh que fará a análise dos dados, tratamento das informações e posterior contato direto com a vítima, para orientações e direcionamentos para a Rede, tanto na capital como no interior.

“Sabemos que o ciclo da violência contra a mulher é difícil de ser quebrado, mas quando unimos forças em busca de um propósito, tudo é possível. E assim, ao fortalecermos a rede de atendimento à mulher, firmamos o objetivo em comum de minimizar os índices de violência doméstica no Estado, também fortaleceremos cada cidadã que precisa do nosso apoio para transformar a sua vida” disse a secretária da Semudh, Maria Silva.

Caso a vítima queira buscar apoio presencialmente, o aplicativo também disponibiliza informações sobre os órgãos e instituições que formam a Rede de Atendimento à Mulher Vítima de Violência em todo o estado.

Sobre o aplicativo Salve Mulher

Após baixar o aplicativo, é preciso: 

  •  aceitar os termos de condições de uso
  •  escolher o estado onde a vítima está localizada (as opções são Alagoas e Piauí)
  •  cadastrar o CPF

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre