BNews Nordeste

Após 10 anos, homem é preso suspeito de feminicídio; ele estava foragido na Bahia

Divulgação/Polícia Civil
Enéas Alves é suspeito de ter matado a ex-companheira, Melane Galdino, em setembro de 2012  |   Bnews - Divulgação Divulgação/Polícia Civil

Publicado em 27/12/2022, às 20h55   José Ivan Neto



Enéas Alves dos Santos, de 30 anos, foi preso nesta terça-feira (27),  na Paraíba, depois de passar 10 anos foragido da Justiça. O suspeito tinha um mandado de prisão em aberto pelo homicídio de Melane Galdino de Martins. À época, ela tinha 16 anos e era ex-namorada do investigado.

Investigação 

A vítima foi morta em um sítio da família de Enéas, na Zona Rural da Paraíba, em setembro de 2012. De acordo com a Polícia Civil, a prisão do homem ocorreu após a corporação receber uma denúncia de que o suspeito estava passando o Natal no sítio da família. 

Segundo a polícia, moradores do local afirmaram que após o crime, Enéas tinha fugido para a Bahia, mas que já havia retornado para Paraíba, em função de passar as festividades de fim de ano com a família. 

Uma busca foi feita pelos agentes e, ao entrarem em contato com o Fórum de Alagoa Grande, descobriram que havia um mandado de prisão em aberto do suspeito. Ele foi preso no mesmo sítio onde cometeu o crime. 

O crime

Melane Gladino foi vista viva pela última vez em 25 de setembro de 2012, em companhia de Enéas, com quem havia terminado há pouco tempo. Testemunhas contaram à Polícia Militar que ele estava inconformado com o fim do relacionamento, e que fazia ameaças à vítima.

Conforme a investigação, Enéas levou a adolescente para o sítio da família e, no local, houve uma discussão. A PM afirmou que a vítima foi espancada antes de ser baleada no ouvido. Antes de fugir, o acusado teria arrastado a vítima e largado o corpo em um terreno baldio.

Melane até foi encontrada por moradores ferida gravemente. Ela chegou a ser socorrida, levada ao Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo a Polícia Civil, Enéas também tem um mandado de prisão, já que, há 10 anos, ele cumpria pena em regime semiaberto por outro homicídio.

Ele foi levado para a delegacia da Polícia Civil em Esperança.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp