BNews Pet

Morre Gigio Espinheira, cachorrinho baiano que fazia sucesso no Instagram

[Morre Gigio Espinheira, cachorrinho baiano que fazia sucesso no Instagram]
03 de Maio de 2021 às 10:17 Por: Reprodução / Instagram Por: Redação BNews

As postagens que mostravam as peripécias do yorkshire Gigio Espinheira foram substituídas por publicações de luto seguidas de mensagens de condolências. O cachorrinho baiano que fazia sucesso nas redes sociais morreu, na sexta-feira (30), após complicações em seu estado de saúde. Emocionada, a tutora do animal, a educadora Leda Espinheira, relatou ao BNews que recebeu bastante apoio por meio do perfil de Gigio no Instagram, mantido há mais de oito anos e com mais de 132 mil seguidores. 

“A rede social foi para mostrar o amor dele do início ao fim. A única coisa que move essas criaturinhas é o amor. Se você ler as mensagens que a gente recebeu, você chora. Eu nunca pensei que ele fosse tão amado. Eu recebi flores de pessoas especiais. O cantor Lincoln [Senna] me enviou uma mensagem emocionante”, disse Leda.

Gigio completaria 16 anos no próximo dia 18 de maio. Apesar de muito ativo, o cãozinho tinha um problema cardíaco. O anjinho de quatro patas morreu após seu complicações em decorrência da doença do carrapato, uma infecção grave causada por hemoparasitas que atacam o sangue do cachorro.

“Era um cãozinho com a saúde frágil, tomava medicamentos praticamente o dia inteiro, tinha um problema no coração que aumentava de tamanho. Durante quatro anos ele foi tratado e estava bem, tomando os medicamentos na hora certa. Mas, uma doença puxa outra. Trata o coração, afeta os rins que já estavam comprometidos”, diz. 

Ainda de acordo com a educadora, inicialmente, o cachorro foi levado para um clínica veterinária onde o pet não recebeu o tratamento adequado. “Ele estava evacuando muito... Na segunda clínica, e na ausência da veterinária que acompanhava ele há anos, ela está internada por causa da covid-19, Gigio recebeu um tratamento melhor. Vai ser uma gratidão eterna”. 

Gigio era o único animal de estimação da família. Segundo Leda, eles não avaliam ter outro animal. Ela justifica que a criação de um pet implica em responsabilidades, e, no momento, eles não têm condição. “Eu não pretendo... Ele tomava muito tempo. Acho de uma irresponsabilidade você ter muitos animais e não poder cuidar. A idade já não me permite. Nós temos que ter responsabilidade com nossos animais”, afirma.

O corpo de Gigio será cremado, e o perfil dele na rede social vai ser mantido. “Eu quero ter comigo um restinho daquela fofura que foi a coisa mais que apareceu em nossas vidas. O que mais me deixa feliz é mostrar o amor no Instagram, e fico muito feliz por ter alcançado esse objetivo. Muitas coisas que ele ganhava, a maioria a gente fazia doação”, relata. Além disso, a tutora também montou o que ela chama de templo para o cão celebridade em sua casa. O espaço é composto por presentes que ele ganhou de vários admiradores.

No momento da pandemia de covid-19, quando órgãos e ONGs que trabalham em defesa da causa animal apontam aumento do abandono de cães e gatos, a dona de Gigio faz um apelo. “Não façam isso... Infelizmente, quem faz isso, quem abandona o seu animal, sinceramente, eu não digo que é uma pessoa. Uma pessoa que tem coração, que é solidária, não faz isso em nenhum momento. O animal jamais vai te abandonar. A única coisa que eles querem é amor, e isso meu Gigio teve muito”.

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar