Polícia

Ás de Copas do baralho do crime foi baleado em confronto com a polícia

Imagem Ás de Copas do baralho do crime foi baleado em confronto com a polícia

Júnior foi flagrado por policiais em Cachoeira

Publicado em 08/10/2011, às 06h18        Redação Bocão News




Edmilson Bispo dos Santos Júnior, o Júnior, 27 anos, acusado de ser o maior traficante em atuação na região de Cachoeira, foi baleado em confronto com a Polícia Militar nesta sexta-feira (7). Ele foi atingido por oito tiros ao tentar fugir do cerco policial.
Júnior foi flagrado pelos policiais militares na companhia de outros sete homens na Ponte dos Três Riachos, em Cachoeira. O grupo reagiu à abordagem da polícia, dando início a uma troca de tiros. Segundo o delegado Laurindo Teixeira, titular da delegacia da cidade, Júnior tentou fugir correndo para um matagal, mas foi baleado.
“Ele saiu correndo pelas matas. Mas depois se apresentou, já ferido, na delegacia. Ele percebeu que não tinha mais como fugir e resolveu se entregar”, diz o delegado. Atingido com um tiro na cabeça, três no tórax, dois no braço, e dois nas pernas, Júnior foi socorrido pela PM ao Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana, onde permanece internado sob escolta da PM.
Outro integrante da quadrilha, identificado como Lucas Santos da Silva, 21, também foi baleado na perna durante a troca de tiros e preso pelos policiais. Ele foi medicado e autuado pela delegada Carina Alves, titular da delegacia de São Félix que coordena as operações em Cachoeira na ausência do delegado Laurindo. O delegado titular estava em Salvador no momento da ação da PM. Lucas está custodiado na carceragem da Delegacia de Cachoeira.
Júnior tornou-se o "As" de Copas do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP) em setembro deste ano. O pedido para inclusão do nome do traficante no baralho foi feito pelo delegado Laurindo. Júnior é o fundador do grupo criminoso primeiro Comando do Interior (PCI), em referência ao Primeiro Comando da Capital (PCC), facção paulista criada na década de 1990, em São Paulo.
Desde junho de 2010, quando fugiu da delegacia de Cachoeira, roubando uma pistola .40 do policial plantonista, ele passou a consolidar o grupo que comanda o tráfico de drogas no município, além de distribuir para cidades vizinhas. A população de Cachoeira propaga que Júnior, que é filho de Oxóssi, fechou o corpo em três terreiros de candomblé em Cachoeira, São Félix e Conceição da Feira. Dizem que até o delegado foi alvo de “trabalhos” do traficante.

Com informações do Correio*
Foto: Reprodução / Correio*

Classificação Indicativa: Livre