Polícia

“Em muitos casos os pais não querem acreditar”, diz titular da Derca sobre sinais que as crianças dão ao serem abusadas

[“Em muitos casos os pais não querem acreditar”, diz titular da Derca sobre sinais que as crianças dão ao serem abusadas]
20 de Maio de 2021 às 20:31 Por: Divulgação/Agência Brasil Por: Samuel Barbosa

A delegada Simone Moutinho, titular da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes contra Criança e Adolescentes (Derca) ressaltou na noite desta quinta-feira (20), durante entrevista ao programa Sete em Ponto, da rádio Metrópole, sobre a importância de orientar as crianças sobre abusos sexuais.  

De acordo com a delegada, “é necessário conversar com a criança de forma direta”. “Estimule ele a dizer não, se determinado carinho incomoda diga não, não dá pra usar de recursos lúdicos, tem que ser direto, quais os locais do seu corpo que não podem ser tocados e se acontecer deve-se contar a um adulto e de preferência a seus pais. A melhor forma é ouvir o que a criança diz com gestos e palavras, mas é preciso também acreditar nas palavras da criança, em muitos casos a criança está gritando e os pais não querem acreditar”, disse. 

Ainda de acordo com informações da titular da Derca, no Brasil a cada 15 minutos uma criança ou adolescente sofre exploração sexual e as consequências são levadas por toda a vida. 

“As consequências são devastadoras, dificilmente se tira essa tatuagem que fica na alma. A pessoa que sofre vai carregar pro resto da vida, é importante que se ouça as crianças, elas verbalizam, falam com o olhar, com gestos, com mudanças de comportamento, na dúvida a cerca do abuso deve-se procurar um profissional competente para que se faça essa escuta”, completou.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar