Polícia

Homem é preso acusado de matar jovem de 19 anos que desapareceu há três anos em São Caetano

Reprodução/Facebook

De acordo com a polícia, vítima foi estrangulada e teve corpo deixado em um matagal de Simões Filho

Publicado em 01/11/2021, às 19h18    Reprodução/Facebook    Beatriz Araújo

O homem acusado de matar a jovem Stephanie Souza da Silva Santos, 19 anos, no dia 28 de maio de 2018, foi preso na última quarta-feira (27), por policiais da 22ª Delegacia de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), após confessar o crime. De acordo com a polícia, no dia do crime, a vítima foi retirada do bairro de São Caetano, em Salvador, e levada até a região do CIA, em Simões Filho, onde foi morta por estrangulamento e teve o corpo deixado em um matagal da localidade. 

Relembre o caso

Stephanie desapareceu por volta das 13h30 do dia 28 de maio daquele ano, depois de almoçar com uma tia. Segundo a família da jovem, câmeras de segurança do bairro do São Caetano, onde ela morava, chegaram a registrar a vítima a caminho do Colégio Estadual Desembargador Pedro Ribeiro, onde ela estudava. 

Depois de confirmar o desaparecimento da jovem, familiares de Stephanie chegaram a ir ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) reportar o ocorrido, mas chegando no local, acabaram sendo informados de que o corpo da vítima já aguardava reconhecimento no Instituto Médico Legal (IML).

Leia mais:
Jovem que desapareceu após sair da casa de avó em Coité é encontrada

‘Só quero o corpo da minha filha para enterrar, pois ela não é bicho’, apela mãe de jovem desaparecida em Salvador

Motivação do crime

Em entrevista ao BNews, nesta segunda-feira (1º), o delegado Leandro Acácio, titular da 22ª Delegacia Simões Filho, responsável pelas investigações do caso, deu detalhes sobre a motivação do crime. 

"Ele tinha a intenção de ter um relacionamento com ela, um relacionamento extraconjugal, já que ele é casado. Ele queria ter um caso com ela, mas ela não queria, não aceitou, ele criou uma obsessão por ela, passou a tentar agradá-la de outras formas, na tentativa de ela ceder, quando ele viu que ela não cederia, ele ficou com raiva e a matou”, explicou o delegado. “Eu não posso dizer que houve abuso sexual porque a perícia não constatou esse tipo de crime”, acrescentou. 

De acordo com a polícia, no dia em que desapareceu, Stephanie havia ido ao encontro do acusado. “Ela foi, com certeza absoluta. Se encontraram, saíram, e aí ele a matou”, afirma o delegado. 

Apesar de ter confessado o crime, segundo a polícia, o homem mentiu em sua versão sobre a motivação do crime. “Ele confessou o que ele fez, mas ele mente com relação ao motivo. Ele não confessou que matou porque ela não quis nada com ele, mas a gente sabe que o motivo foi esse. Ele confessa o crime, mas não expõe a motivação. Ele diz que foi um dinheiro que ele tinha emprestado, e que ela [Stephanie] não pagou, e que aí eles se desentenderam, ela foi para cima dele, agrediu, e ele aí acabou fazendo aquilo ali no momento de raiva, de desespero, mas a gente sabe que não foi isso”, relatou Acácio ao BNews

Acusado era próximo da família da vítima

O homem apontado como responsável pelo assassinato de Stephanie era também próximo à família da vítima. De acordo com o titular da 22ª Delegacia de Simões Filho, o acusado costumava prestar serviços de motorista para a mãe e a avó da jovem. 

"Ele era próximo da família porque eles se conheceram quando ele ainda era motorista, então aquelas pessoas que sempre pegam o mesmo ônibus, com a mesma equipe, motorista, cobrador, ele conheceu a família assim. Quando ele saiu da empresa, ele continuou prestando serviço para alguns familiares, como serviços de Uber, serviços de 99Pop, ele era de confiança, vamos dizer assim, passou a ter uma confiança ali. Você precisava se deslocar para algum lugar, ligava diretamente para ele, então ele estava fazendo esse serviço tanto para a mãe, quanto para a avó de Stephanie”, conta o delegado. 

O envolvimento entre Stephanie e o acusado, contudo, não foi confirmado pela polícia. "Não, isso aí eu já não posso confirmar. Houve interesse da parte dele, com certeza absoluta, agora se houve esse envolvimento, eu não posso dizer, até porque ele era casado e ela tinha namorado na época. Ele não confessa que teve alguma coisa com ela, isso aí ele nega. Ele alega que só tinha amizade”, informou Acácio.

Prisão

Ainda segundo o delegado, antes de ser preso, o homem apontado como o autor do assassinato da jovem de 19 anos chegou a escapar da polícia, no último dia 13 de outubro, depois de tentar atropelar uma equipe da 22ª Delegacia de Simões Filho. "A gente tentou cumprir o mandado de prisão dele [acusado], ele jogou o carro por cima da equipe e fugiu. A gente tentou cumprir o mandado de prisão dele na empresa onde ele trabalha, quando ele percebeu a presença da equipe, ele jogou o carro por cima e fugiu”, disse o titular da unidade. 

Embora tenha conseguido fugir da polícia na primeira tentativa de cumprimento do mandado de prisão contra ele, o acusado acabou sendo atraído até a delegacia, na última quarta-feira, onde foi preso. “Ele foi para Estância, em Sergipe, e aí no outro dia ele retornou, mas não foi para a casa dele. Ele ficou oito dias fora de casa, não foi nem para casa, nem para o trabalho. A gente estava com equipes monitorando, mas ele não foi, então eu resolvi procurar ele na casa da mãe, ele não estava, eu aí deixei uma intimação com a mãe e conversei, disse que era melhor ele se apresentar na delegacia porque eu precisava conversar com ele de novo”, revelou Acácio. “Ele não sabia que estava com o mandado de prisão, aí ele foi na delegacia, e eu dei cumprimento ao mandado”, emendou. 

Ainda segundo o delegado, o homem deverá ser encaminhado ao presídio em breve. “Está na carceragem da delegacia ainda, encaminharemos [o homem] ao presídio assim que surgir vaga de transferência”, concluiu Leandro Acácio ao BNews.

Leia também:
Depois da mãe, pai de Thiaguinho também "apoia" namoro do filho com Carol Peixinho

Adolescente é espancado e morto em Massaranduba; vítima tentou fugir pelo mar

Ex-bailarina do É o Tchan tem ascensão meteórica na Polícia Rodoviária Federal e incomoda colegas

Acompanhe o BNews também nas redes sociais através do Instagram, do Facebooke do Twitter.

Classificação Indicativa: Livre