Polícia

Polícia identifica potencial fornecedor de explosivos na Chapada Diamantina

Paulo Macêdo/BNews

Publicado em 25/11/2021, às 13h45    Paulo Macêdo/BNews    Yasmim Barreto

Durante uma operação de rastreio de explosivos, o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e Polícia do Interior (Depin) identificaram o proprietário de um galpão com meia tonelada de explosivos, localizado em Novo Horizonte, na Chapada Diamantina. 

Em uma coletiva de imprensa, que aconteceu nesta quinta-feira (25), na sede do Comando de Operações Especiais (COE), o responsável pela operação, o delegado Tiago Almeida, informou que o homem é suspeito de estar fornecendo o material que poderia ser utilizado em crimes contra instituições financeiras. Ressalta-se que o apontado possui passagem pela polícia em 2019 por crimes envolvendo materiais explosivos.

Leia mais  

“A gente trabalha com o rastreio desses materiais que foram apreendidos. Cada emulsão dessa tem um código, é como se fosse uma impressão digital, em algumas diligencias nossas conseguimos apreender esse material e fomos buscar de onde ele tinha saído e aí conseguimos identificar um potencial fornecedor”, disse Tiago Almeida. 

Com o objetivo também de evitar que o crime aconteça, a operação apreendeu meia tonelada de material explosivo, emulsão, cordel detonante e espoletas. Ao BNews, o coordenador de crimes contra bancos, o delegado Aldair, explicou que a ação visa rastrear e neutralizar a rota de explosivos, utilizados para ataques a instituições financeiras.

“Esses materiais seriam utilizados em arrombamentos de cofres bancários, em Salvador, Bahia e alguns outros estados devido a quantidade apreendida, agora eles vão perder essa matéria-prima. Temos que levar em conta que nós temos mais de dois meses sem crimes contra instituições financeiras”, destacou. 

Leia também:

>> Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre