Polícia

Catarinenses especialistas e roubo a banco é detido em Salvador

Os dois criminosos foram autuados em flagrante com matéria utilizado em assaltos

Publicado em 30/01/2013, às 17h17        Redação Bocão News (Twitter: @bocanews)

Especialistas em arrombar caixas-eletrônicos, os catarinenses Sérgio Kling Filho, de 27 anos, e Robson de Matos Godinho, 28, foram presos, na terça-feira (29), por equipes da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) e da Coordenadoria de Operações Especiais (COE), em Stella Maris. No imóvel alugado pelos bandidos, os policiais encontraram uma serra elétrica, ferramentas e rádios transmissores.

Dois aparelhos usados para interromper o sinal de alarme dos caixas-eletrônicos, uma garrafa contendo líquido para esfriar metal durante o corte do maçarico e uma lata de tinta spray para cobrir a lente das câmeras embutidas nos caixas, além de um Fiat Pálio, de placa HJK-2173, de Fortaleza (CE), também foram apreendidos. Todo material será encaminhado para exames periciais.

Na DRFR, Sérgio e Robson, que estavam em Salvado há apenas quatro dias, confessaram que os equipamentos seriam utilizados para arrombar caixas-eletrônicos. A dupla já tem várias passagens pela polícia, em Santa Catarina e no Ceará, pela mesma prática criminosa. Sérgio tem um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça cearense.

Mais catarinenses

Não é a primeira vez que ladrões de Santa Catarina são presos tentando roubar caixas eletrônicos em Salvador. Em outubro do ano passado, os empresários catarinenses Alexsandro da Silva, 25, e Adnir Maciel Bastos, 31, foram flagrados por uma equipe da DRFR, levantando informações de agências bancárias e terminais que poderiam ser atacadas no Imbuí. Com eles, os policiais apreenderam dois revólveres calibre 38, munições, ferramentas, mangueiras e registros de cilindros de acetileno.

Os policiais da DRFR, que investigavam ataques a terminais de auto-atendimento (TAA), em Salvador e Região Metropolitana, apuraram que Alexsandro respondia por dois homicídios em Joinville, em Santa Catarina, onde possuía, na época, uma loja de cosméticos. Ele também já havia sido preso, em fevereiro daquele ano, em Salvador, depois de arrombar, com a ajuda de outro comparsa, os caixas-eletrônicos do banco Santander, no Comércio. Adnir, que atua no ramo de equipamentos de som, também respondia pelo mesmo crime em Joinville, no interior de Santa Catarina.

Classificação Indicativa: Livre