Polícia

Comissão de Segurança na Alba não aprova convite a Maurício Barbosa

Imagem Comissão de Segurança na Alba não aprova convite a Maurício Barbosa

Deputados de oposição tentam, sem sucesso, pela segunda vez chamar o secretário

Publicado em 13/03/2013, às 06h05        Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)

Indignados com a suposta blindagem que os governistas da comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa estariam fazendo ao secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, deputados estaduais da oposição tentam construir um caminho para levá-lo até um encontro.

Durante o segundo encontro do colegiado, alguns membros tentaram aprovar o convite ao chefe da pasta. A solicitação é comum em início de trabalho. Alguns agravantes motivaram deputados como Carlos Gaban (DEM) e Capitão Tadeu (PSB) a insistir. No entanto, capitaneados por Rosemberg Pinto e Marcelino Galo, ambos do PT, os governistas conseguiram protelar a “carta”.

Após pronunciamentos exaltados ficou decidido que os presidentes da comissão e da subcomissão da área, Temóteo Brito (PSD) e Capitão Tadeu (PSB), respectivamente, para ir ao secretário em busca das respostas às perguntas feitas na primeira reunião do grupo.

Rosemberg argumenta que o presidente do colegiado solicitou diversas informações ao chefe da pasta. Não tendo recebido as respostas, a ideia é que os dois – Brito e Tadeu – possam ir até Maurício pedir estas pessoalmente. Na oportunidade, um convite pode ser feito ao secretário.

Vale ressaltar que já no primeiro encontro, os deputados da oposição tentaram fazer o convite. Naquela terça-feira (5), os governistas postergaram com o argumento de que era preciso iniciar o debate dentro do colegiado para “estudar mais a matéria”. Em tese, o objetivo era levantar números e ter um diagnóstico para poder aproveitar melhor a ida do ocupado secretário.

Por enquanto, não se fala em convocação. Por ser início de trabalhos, o trato tem sido, na medida do possível, civilizado. Mas é de esperar que dentro de poucas sessões da comissão a paciência dos oposicionistas seja exaurida. Então, o desgaste para aqueles que até o momento seguraram o convite pode ser ainda maior que o de expor o chefe da pasta cordialmente.


Publicada no dia 12 de março de 2013, às 15h05

Classificação Indicativa: Livre