Polícia

Recuperadas 14 peças furtadas em joalheria da Praia do Forte

Imagem Recuperadas 14 peças furtadas em joalheria da Praia do Forte

As peças furtadas estão avaliadas em R$ 30 mil

Publicado em 09/06/2014, às 17h07        Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

Dez anéis revestidos com pedras de cores variadas, três pedras de cor escura e um colar dourado, furtados da Joalheria Antônio Gemas, na localidade de Praia de Forte, na madrugada de sábado (7), já foram recuperados por policiais militares e estão à disposição do proprietário do estabelecimento, na 23ª Delegacia Territorial (DT), em Lauro de Freitas.  Um dos participantes do furto, abordado por uma guarnição da PM, no centro de Lauro de Freitas, por volta de 9 horas de sábado, abandonou um saco contendo as 14 peças, na travessa Santo Antônio, conseguindo fugir do local.

Policiais da 23ª DT e da Delegacia de Praia do Forte buscam identificar e prender este assaltante e três comparsas, que, segundo afirmaram testemunhas, quebraram a porta de vidro da joalheria e fugiram levando diversas mercadorias. O registro da ocorrência na DT/Praia do Forte foi feito às 7h51min, de sábado, e ao tomar conhecimento do furto, a delegada titular Diana Marize expediu a guia pericial, tendo os policiais daquela unidade comparecido ao local, por volta de 9 horas.

Na manhã desta segunda-feira (9), a delegada esteve novamente no estabelecimento, e soube do proprietário que as peças furtadas estão avaliadas em R$ 30 mil. O comerciante deverá ser ouvido mais uma vez, nesta terça- feira (11), na DT/Praia do Forte, onde o inquérito policial foi instaurado. Os policiais constataram que a joalheria não tem câmera de segurança nem alarme. 

Dois dos anéis já apreendidos tinham etiquetas, com os valores de R$ 155 e R$ 120. O colar dourado, custando R$ 195, trazia também na etiqueta o telefone e o nome da loja, possibilitando à polícia identificar a procedência do lote. O saco plástico abandonado no centro de Lauro de Freitas continha, ainda, R$ 185, em espécie, uma porção de maconha e um boné, de cor preta. Conforme nota da Ascom - Polícia Civil.

Foto: divulgação


Classificação Indicativa: Livre