Polícia

Acusado de matar analista do TCE faz revelações durante audiência de custódia; saiba mais

Reprodução/Redes sociais
Karen Mancini, de 39 anos, foi encontrada morta dentro da própria casa, no último sábado (20)  |   Bnews - Divulgação Reprodução/Redes sociais

Publicado em 24/04/2024, às 19h06   Redação



Em audiência de custódia realizada na tarde desta quarta-feira (24), a Justiça do Rio de Janeiro decidiu manter a prisão temporária de Clodoaldo Queiroz de Oliveira, de 41 anos, suspeito de matar a companheira Karen Mancini, de 39, em Lumiar, Nova Friburgo, na noite do último sábado (20). O caso está sendo investigado pela Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) da região. 

Durante depoimento ao juiz Bruno Rodrigues Pinto, Clodoaldo revelou que é viciado em álcool e cocaína. Na ocasião, a defesa dele solicitou o relaxamento da prisão, mas o pedido não foi atendido.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp 

De acordo com o laudo cadavérico de Karen, que era analista do Tribunal de Contas do Rio (TCE-RJ), ela teve pelo menos 114 lesões por todo o corpo e foi torturada antes de morrer. O corpo da vítima foi sepultado no fim da tarde de segunda-feira (22), no Cemitério da Cacuia, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp