Bahia

Chinês apontado como dono dos jumentos maltratados depõe em Euclides da Cunha; animais continuam morrendo

[Chinês apontado como dono dos jumentos maltratados depõe em Euclides da Cunha; animais continuam morrendo]
Por: Divulgação Por: Márcia Guimarães 0comentários

O BNews está acompanhando o caso dos jegues que estão morrendo de fome e de sede na Fazenda Santa Isabel, situada às margens da BR-116, próximo a Euclides da Cunha. Nesta sexta-feira (1), foi confirmada a morte de mais jumentos e um chinês, apontado como dono dos animais, foi ouvido pela polícia. Ele compareceu à delegacia acompanhado de seu advogado.

Uma equipe da ADAB - Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia esteve no Ministério Público para detalhar a situação e ainda aplicou uma multa de cerca de R$ 40 mil para os proprietários dos animais. Foi solicitado ao poder público um caminhão para transporte de capim/forrageiras doados pela UNEB. Até o momento, não houve retorno.

A denúncia de maus-tratos a cerca de mil jumentos chegou às autoridades após o dono da fazenda, que arrendou parte do terreno, verificar a situação dos animais: muitos já mortos e jogados em valas como se fossem lixo. A suspeita é que os jumentos pertençam a uma empresa chinesa responsável pelos maus-tratos e abate dos animais, denunciados no ano passado em Itapetinga.

Um dos maiores problemas agora é como redistribuir tantos animais. Há muitos jegues, inclusive recém-nascidos, lutando para sobreviver. De acordo com a opinião de técnicos, será necessário o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para uma grande articulação com os estados nordestinos, afim de que cada um, dentro de sua capacidade, adote esses animais.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas