Polícia

Caso Marielle: Suspeito de ajudar a destruir carro usado no crime é preso

Reprodução
Assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes completa seis anos no dia 14 de março  |   Bnews - Divulgação Reprodução

Publicado em 28/02/2024, às 22h38   Cadastrado por Victória Valentina


FacebookTwitterWhatsApp

Foi preso nesta quarta-feira (28) o dono de ferro velho Edilson Barbosa dos Santos, vulgo Orelha, acusado de ajudar na destruição do carro GM Cobalt usado no assassinato da vereadora Marielle Franco.

A prisão aconteceu em Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias, pela Polícia Federal e pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MPRJ).

Orelha estava próximo à casa em que mora na Baixada Fluminense. Ele foi levado para a Superintendência Regional da PF no Rio e, depois de cumpridos os trâmites iniciais, será levado para uma unidade do sistema prisional.

O homem já havia sido denunciado pelo Ministério Público em agosto de 2023. Ele é acusado de impedir e atrapalhar investigações contra organização criminosa. Conforme a denúncia, no dia 16 de março de 2018, Ronnie Lessa e Elcio Vieira de Queiroz, acusados de serem atirador e motorista do duplo homicídio, entregaram o carro a Orelha, que deu sequência ao processo de desmanche.

Assassinato

O assassinato de Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes completa seis anos no dia 14 de março. Em 2023, com a entrada da Polícia Federal nas negociações, houve alguns avanços, como a delação premiada do ex-PM Élcio Queiroz, que dirigia o carro usado no crime.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp