Política

Presidente da Camargo Corrêa diz que pagou propina na ferrovia Norte-Sul

Presidente da Camargo Corrêa diz que pagou propina na ferrovia Norte-Sul

Publicado em 02/04/2015, às 14h28        Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

O presidente da Camargo Corrêa, Dalton Avancini, confessou à Justiça que a empresa pagou propina para executar obras na Ferrovia Norte-Sul, nos mesmos moldes das operações que foram feitas com os contratos da Petrobras, inclusive com formação de cartel entre as empresas. De acordo com informações publicadas pelo jornal O Globo, o executivo admitiu que o esquema irrigou os cofres de partidos políticos e agentes públicos.
Ainda de acordo com a publicação, as declarações foram feitas em depoimento de delação premiada aos investigadores da Operação Lava-Jato. Na Norte-Sul, a empreiteira participou de contratos no valor de R$ 1 bilhão, assinados em 2010 com a Valec, estatal ligada ao Ministério dos Transportes que administra as ferrovias brasileiras. Em prisão domiciliar desde segunda-feira, Avancini detalhou a existência, na Norte-Sul, de um esquema similar ao “Clube das Empreiteiras”, que determinava quais empresas venceriam as licitações na Petrobras. 
Segundo o jornal, os investigadores querem saber se as regras do cartel eram idênticas ao esquema coordenado pelo presidente da UTC, Ricardo Pessoa, na estatal de petróleo. Além da Camargo, entre as empresas envolvidas estariam outras investigadas na Lava-Jato como Constran, ligada à UTC, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão. O executivo será chamado a depor novamente para esclarecer como eram feitos os pagamentos e o valor das propinas. O testemunho específico sobre a Norte-Sul deverá ser marcado para antes do interrogatório sobre a Petrobras, agendado para maio.  Com essas revelações, as investigações podem chegar a novos executivos das empreiteiras.

Classificação Indicativa: Livre