Política

Costa confirma participação de Negromonte na corrupção da Petrobras

[Costa confirma participação de Negromonte na corrupção da Petrobras]
05 de Maio de 2015 às 20:52 Por: Reprodução Por: Lucas Esteves direto de Brasília

Presente pela terceira vez no Congresso para falar sobre sua participação na corrupção da Petrobras, o ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa, confirmou nesta terça-feira (5) a participação do conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA), Mário Negromonte. O baiano estava em uma lista de 28 parlamentares confirmada em depoimento.

Segundo Costa, ele mantinha relações ilícitas com todos os citados no período em que operou o esquema na empresa. Negromonte foi envolvido na Operação Lava-Jato a partir de suposta relação com o doleiro Alberto Yousseff em diversas visitas. Segundo a ex-contadora de uma empresa do delator, Negromonte o indicou para efetuar a compra de uma empresa de monitoramento de veículos em Goiânia, a partir do conhecimento adiantado de mudanças no Denatran que beneficiaria Yousseff caso este efetuasse a transação.

O irmão do conselheiro, Adarico, seria o elo mais frequente com o doleiro segundo as investigações da Polícia Federal. Adarico Negromonte chegou a ser preso pela Justiça em novembro de 2014 em um dos desdobramentos do caso, mas foi liberado logo depois. Negromonte foi eleito conselheiro do TCM mesmo após seu envolvimento no caso foi revelado pela imprensa.

Outros baianos envolvidos na lista de investigados proveniente da Operação Lava-Jato são o ex-deputado Luiz Argolo, o vice-governador da Bahia, João Leão (PP/BA), e o deputado federal Roberto Britto (PP/BA). À época investigada pela Justiça, todos os parlamentares estavam no PP. Argolo deixou o partido posteriormente.

Paulo Roberto também listou nove senadores - Ciro Nogueira (PP-PI), Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Edson Lobão (PMDB-MA), Valdir Raupp (PMDB-RO), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Humberto Costa (PT-PE), Lindberg Faria (PT-RJ) e Fernando Bezerra (PSB-PE) – nove deputados federais - Benedito de Lira (PP-AL), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Simão Sessim (PP-RJ), Luiz Fernando Faria (PP-MG), José Otavio Germano (PP-RS), Aníbal Gomes (PMDB-CE), Eduardo da Fonte (PP-PE), Arthur Lira (PP-AL) e Nelson Meurer (PP-PR) – quatro ex-deputados - Pedro Corrêa (PP-PE), Pedro Henry (PP-MT), Cândido Vaccarezza (PT-SP) e João Pizolatti (PP-SC) – os ex-senadores Sérgio Guerra (PSDB-PE), já falecido, e Roseana Sarney (DEM-MA), o ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo (PT), o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB) e o atual gestor, Luiz Fernando Pezão (PMDB).

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar