Política

Presidentes reforçam relações entre Brasil e Argentina

Publicado em 29/07/2011, às 22h35   Redação Bocão News



Em declaração à imprensa após encontro com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, a presidente Dilma Rousseff afirmou que os países da América do Sul precisam dar respostas conjuntas à situação de crise da economia global nas reuniões de ministros da Fazenda e presidentes de bancos centrais da região, previstas para agosto.

Segundo Dilma, ela discutiu com a colega argentina os grandes problemas de economia global, concluindo que há necessidade de definir ações conjuntas e concretas para defender os países da excessiva liquidez, que valoriza artificialmente as moedas, e da avalanche de produtos manufaturados que, não encontrando mercado nos países desenvolvidos, atingem o emprego e a indústria na América do Sul.

De acordo com as duas presidentes, o assunto será discutido em reunião entre ministros da Fazenda, em 4 de agosto, em Lima, e de presidentes de bancos centrais em Buenos Aires, dia 11 de agosto. A presidente argentina defendeu "pressa" porque os "tempos do mercado não são muitas vezes os tempos da política”, disse Cristina Kirchner.

Segundo ela, a reunião da União da Nações Sul-Americanas (Unasul), realizada nesta quinta (28) em Lima, foi importante porque sinalizou, pela primeira vez, a existência de uma visão comum quanto aos problemas econômicos globais e seus impactos na região.

Apesar de Brasil e Argentina enfrentarem dificuldades devidos à imposição de barreiras comerciais, a presidente do Brasil disse que a parceria entre os dois países tem “bases muito sólidas, inclusive econômicas”. Dilma disse que é importante os dois países integrarem cada vez mais os processos produtivos e minimizou problemas que surgem na relação comercial.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp