Política

Governo Temer: 80% dos brasileiros consideram como péssimo, aponta pesquisa

[Governo Temer: 80% dos brasileiros consideram como péssimo, aponta pesquisa]
29 de Maio de 2017 às 18:12 Por: Reprodução

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Ipsos, pelo colunista Luiz Nassif, aponta que 80% dos brasileiros consideram o Governo Temer como ruim e péssimo. Este é o maior índice de rejeição desde que assumiu em maio do ano passado.

Houve aumento de 5% em consideração à última pesquisa em maio deste ano. O percentual não tem a ver com os últimos envolvimentos do presidente com os empresários da JBS, já que ela foi realizada antes do caso. Além disso, o levantamento também mostra que 93% das pessoas entrevistadas acham que o país está no caminho errado, uma elevação de 1% na comparação com a pesquisa anterior. 

A pesquisa avaliou a popularidade de políticos. Temer só perde para Eduardo Cunha em termos de rejeição. O ex-presidente da Câmara tem 88% de reprovação e o presidente da República, 86%. Logo depois, aparecem os senadores Renan Calheiros (PMDB), com 80%, e Aécio Neves (PSDB) e Fernando Collor (PTC), empatados com 77%. 

Dos ex-presidentes, quem tem maior rejeição é Dilma Rousseff (73%), seguida por Fernando Henrique Cardoso(70%) e Lula com 63%. Já entre os tucanos, Aécio Neves tem a maior taxa de rejeição (77%), com aumento de 1% em relação à pesquisa anterior. Depois, aparecem José Serra, com 70%, e Geraldo Alckmin, que agora tem 64%. O prefeito paulistano João Doria aparece com 39% de rejeição e 16% de aprovação. 

 Entre outros possíveis presidenciáveis para 2018, Marina Silva conseguiu reduzir sua rejeição em seis pontos e agora tem 52% de desaprovação. Jair Bolsonaro  tem 50% de reprovação e 14% de aprovação, enquanto Ciro Gomes aparece com 48% de rejeição e 13% de aprovação. 

 As personalidades mais bem avaliadas na pesquisa são dois nomes do Poder Judiciário: o juiz federal Sérgio Moro e o ex-ministro Joaquim Barbosa, com 69% e 43% de aceitação, respectivamente. Ainda no Supremo, Cármen Lúcia tem 30% de aprovação, enquanto Gilmar Mendes tem 44% de desaprovação e 3% de aceitação. 

Ainda entraram na lista de possíveis presidenciáveis, o procuradora-geral da República Rodrigo Janot tem 36% de rejeição e 20% de aprovação, e Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Operação Lava Jato, tem 25% e 12%, respectivamente.

Foram entrevistadas 1.200 pessoas em 72 municípios brasileiros, entre os dias 1 e 13 de maio. 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar