Política

Sessão especial debate regulamentação do serviço social

Imagem Sessão especial debate regulamentação do serviço social

Seguranças alimentar e da psicologia na educação também serão discutidas

Publicado em 11/10/2011, às 13h44        Redação Bocão News



Cerca de 800 milhões de pessoas no mundo atravessam situações de insegurança alimentar. Este quadro é marcado pela falta de acesso à alimentação saudável, de qualidade, em quantidade suficiente e de modo contínuo. Em alusão ao Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, onde mais de 180 países  mobilizam-se pelo debate da redução da  fome e do direito ao alimento, a vereadora Vânia Galvão (PT), líder da oposição na Câmara de Municipal de Salvador, realiza uma sessão especial no dia 18 de outubro, às 9h, no Plenário Cosme de Farias, para discutir a segurança alimentar e nutricional na educação infantil no município, além dos desafios para a  regulamentação do serviço social e da psicologia na educação.


A alimentação adequada é direto fundamental do ser humano e, segundo a Lei Orgânica Alimentar e Nutricional (Losan), cabe ao poder público assegurá-lo. No Brasil, a fome e a desnutrição têm interferido diretamente na vida escolar de crianças e adolescentes, dificultando o desenvolvimento. “Percebemos que as crianças beneficiárias do sistema de creches e creches-escolas, ponta de acesso da educação básica, campo estruturante das sociabilidades, dos valores e das condições psicomotoras, são as que mais sofrem com a alimentação inadequada. Garantir alimentação saudável, enquanto a criança estiver nas dependências da creche ou da escola, neste caso, é função do município de Salvador”, declara Vânia Galvão.

 A iniciativa pretende demonstrar a necessidade da elevação do investimento social no âmbito do município nos sistemas de creches, na atenção às famílias, nas relações com os campos comunitários dos seus entornos e com o sistema de proteção social. “Estes aspectos poderão avançar com a regulamentação do serviço social  e da psicologia na educação e estão alinhadas com a articulação de políticas sociais com estados, municípios e sociedade civil, em seus quatro eixos articuladores: acesso aos alimentos, fortalecimento da agricultura familiar, geração de renda e articulação, mobilização e controle social”, destaca a assistente social, Liane Monteiro.

Classificação Indicativa: Livre