Política

ACM Neto contesta Bolsonaro e diz que “turismo gay é uma coisa que deve ser trabalhada”

Vagner Souza/ BNews

Presidente nacional do DEM também rechaçou veto do Planalto à propaganda do Banco do Brasil

Publicado em 29/04/2019, às 19h05    Vagner Souza/ BNews    Henrique Brinco e Eliezer Santos

Prefeito de Salvador e presidente nacional do Democratas, ACM Neto rechaçou a decisão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de ordenar a retirada de uma peça publicitária do Banco do Brasil com a presença de uma personagem transexual e participação de 50% de atores negros.

Além do veto, o presidente determinou a demissão do diretor de Comunicação e Marketing do BB, Delano Valentim. 

“Honestamente eu não teria feito a suspensão da propaganda do Banco do Brasil. Eu vi a propaganda, não achei nada demais, pelo contrário, achei que é uma coisa que dialoga com a modernidade, com a juventude e não tenho nenhum tipo de preconceito, pelo contrário”.

Ao BNews, nesta segunda-feira (29), ACM Neto também contestou a recente declaração de Bolsonaro de que “o Brasil não pode ser um país do mundo gay, de turismo gay”, porque aqui “temos famílias”.

“Eu acho até que o turismo gay é uma coisa que tem que ser realmente trabalhada. Se você tem aí um viés econômico importante, por que não trabalhar? Não vejo com nenhum tipo de preconceito. Respeito a visão dele, mas dela discordo integralmente”, declarou Neto.

Relacionada:

Planalto volta atrás e diz que peças de propaganda de estatais não terão de ser submetidas à Presidência

Classificação Indicativa: Livre