Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

Em apenas uma cidade do Brasil há uma disputa entre duas mulheres no segundo turno

[Em apenas uma cidade do Brasil há uma disputa entre duas mulheres no segundo turno]
22 de Novembro de 2020 às 16:21 Por: Divulgação Mabel Canto (PSC) e Divulgação Elizabeth Schmidt (PSD) Por: Redação BNews

Das 57 cidades no Brasil em que terão segundo turno, em 19, ou seja, em um terço delas, têm ao menos uma mulher como candidata.

Mas apenas uma em todo o país tem duas mulheres se enfrentando na segunda etapa da corrida para o comando do executivo municipal: Ponta Grossa; cidade de 355.000 habitantes no interior do Paraná, a cerca de 120 km de Curitiba.

A disputa em Ponta Grossa é extremamente acirrada desde o primeiro turno.

A advogada Mabel Canto (PSC), de 35 anos, tem 43,6% das intenções de voto contra 43,1% da atual vice-prefeita, a professora aposentada e empresária Elizabeth Schmidt (PSD), de 60 anos, segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisas feito entre os dias 18 e 20 de novembro.

Entre os entrevistados, 7,5% disseram que votariam em nulo ou branco e 5,8% afirmaram que não sabem em quem irão votar ou não responderam. A pesquisa ouviu por telefone 800 eleitores, tem margem de erro de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos e foi registrada na Justiça Eleitoral sob o nº PR-08980/2020.

Considerando somente os votos válidos, Mabel Canto tem 50,3% das intenções contra 49,7% de Elizabeth Schmidt. No primeiro turno, a disputa foi igualmente apertada, com Mabel Canto terminando com 37,27% dos votos, contra 31,15% da adversária.

Na rejeição, a disputa também é acirrada: 34,9% dos eleitores afirmaram que não votariam de jeito nenhum em Mabel Canto enquanto 35,9% disseram o mesmo em relação a Elizabeth Schmidt. Já entre os que afirmaram que com certeza votariam na candidata, 34,5% apontaram Mabel Canto enquanto 33,5% apontaram Elizabeth Schmidt.

No Brasil

Em todo o país, nas dezenove cidades em que há uma mulher na disputa, cinco são capitais: Porto Alegre (Manuela Dávila, do PCdoB, contra Sebastião Melo, do MDB), Recife (Marília Arraes, do PT, contra João Campos, do PSB), Aracaju (Danielle Garcia, do Cidadania, contra Edvaldo Nogueira, do PDT), Porto Velho (Cristiane Lopes, do PP, contra Hildon Chaves, do PSDB) e Rio Branco (Socorro Neri, do PSB, contra Sebastião Bocalom, do PP).

Hoje, o Brasil tem três mulheres dirigindo prefeituras nas capitais: Socorro Neri (PSB), que disputa o segundo turno em Rio Branco; Cinthia Ribeiro (PSDB), que foi reeleita em Palmas, e Teresa Surita (MDB), em Boa Vista, que já está no seu segundo mandato e não pôde disputar nova eleição.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso