Política

Mourão diz que Pazuello deve ficar calado na CPI: 'réu tem direito'

Romério Cunha/VPR

. Ele deve comparecer à sessão no dia 19 de maio

Publicado em 14/05/2021, às 10h37    Romério Cunha/VPR    Redação Bnews

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) defendeu na manhã desta sexta-feira (14) que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello possa ficar em silêncio durante sessão da CPI da Covid-19. Ele foi convocado a prestar depoimento sobre a condução das ações na pandemia durante sua gestão. 

“Tudo é possível acontecer dentro daquela CPI, pela forma que é conduzido interrogatório. Considero que, no fim das contas, o Pazuello já é investigado no inquérito que a Polícia Federal está tocando, em relação ao caso de Manaus. Então, na realidade, ele não é testemunha, ele é réu. Réu tem direito ao silêncio”, opinou. 

A Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou, nesta quinta-feira (13), pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que o general possa permanecer calado durante depoimento à Comissão. Ele deve comparecer à sessão no dia 19 de maio, 14 dias depois de afirmar que esteve em contato com dois assessores que testaram positivo para o coronavírus. 

Classificação Indicativa: Livre