Política

Autor de “A Privataria Tucana” vem a Salvador e provoca tensão política

Imagem Autor de “A Privataria Tucana” vem a Salvador e provoca tensão política

Dentre outros assuntos, entrará temas polêmicos como a privatização da Coelba e doação de terras em Porto Seguro

Publicado em 28/02/2012, às 10h05        Alessandro Isabel

A notícia da passagem do jornalista Amaury Ribeiro Júnior por Salvador tem provocado verdadeiro alvoroço na política local. Amaury é o autor do polêmico livro “A Privataria Tucana”, que será destrinchado em uma audiência pública na próxima quinta-feira (01), no Hotel Fiesta, em Salvador.

A vinda do escritor à capital baiana foi articulada pelo deputado estadual Joseildo Ramos (PT), e dentre outros assuntos, entrará no pacote do debate temas polêmicos como a privatização da Coelba e da doação de terras na Ilha do Urubu, em Porto Seguro.


O debate vai reunir, além do autor, o deputado federal Protógenes Queiroz (PcdoB), proponente da CPI da Privataria no Congresso Nacional e Luiz Fernando Emediato, dono da Geração Editorial e responsável pela publicação do livro. Mais de quatrocentos convidados são esperados na sessão. Qualquer pessoa pode participar do debate, inclusive pela internet.

Por meio do twitter(@privatarianaBA), os internautas poderão fazer perguntas, ao vivo, ao jornalista. A sessão será transmitida via Twitcam. Após a sessão, o jornalista fará uma sessão de autógrafos.


O Livro

“A Privataria Tucana” é resultado de dez anos de trabalho investigativo.A obra traz um relato minucioso do processo de privatizações no governo Fernando Henrique Cardoso. Para fundamentar as ideias, são apresentados documentos inéditos de lavagem de dinheiro e pagamento de propina, todos recolhidos em fontes públicas, entre elas os arquivos da CPI do Banestado.

O ex-governador de São Paulo José Serra é personagem central. No livro, amigos e parentes do tucano são destacados como operadores de um esquema de corrupção que prosperou no auge do processo de privatização. A publicação esgotou sua primeira edição em apenas 24h e está há 10 semanas entre os mais vendidos do país. Todos os fatos narrados na obra estão reforçados em documentos oficiais, obtidos em juntas comerciais, cartórios, no Ministério Público e na Justiça.

Classificação Indicativa: Livre