Política

Bolsonaro nomeou esposa de Ricardo Barros para cargo em Itaipu após encontro com Luís Miranda

Reprodução/ Alan Santos/PR

Em 20 de março de 2020, o parlamentar diz que se encontrou com o presidente para informá-lo sobre supostas irregularidades na compra da vacina Covaxin. À CPI da Pandemia, Miranda disse que, ao escutar denúncia, Bolsonaro afirmou que "isso é coisa do Ricardo Barros"

Publicado em 26/06/2021, às 17h59    Reprodução/ Alan Santos/PR    Redação BNews

O presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) nomeou a esposa do líder de seu governo na Câmara, Ricardo Barros (PP), Maria Aparecida, para uma cadeira no conselho de administração de Itaipu pouco mais de um mês após o encontro que teve com o deputado federal Luís Miranda (DEM).

As informações são do jornalista Lauro Jardim, colunista do jornal O Globo. Em 20 de março de 2020, o parlamentar disse que se encontrou com o presidente para informá-lo sobre supostas irregularidades no processo de compra da vacina Covaxin.

À CPI da Pandemia, Miranda disse na noite da última sexta-feira (25) que, ao escutar sobre a denúncia, Bolsonaro afirmou a ele, em 20 de março deste ano, que "isso é coisa do Ricardo Barros". O encontro foi registrado nas redes sociais de Miranda.

Segundo a publicação, Maria Aparecida foi nomeada,em 6 de maio, para o cargo. Também de acordo com Jardim, cada conselheiro recebe R$ 27 mil mensais para comparecer a reuniões que acontecem de dois em dois meses.

Dois dias antes da reunião com Miranda, Bolsonaro esteve com Barros. Um tweet do líder do governo de 18 de março, registra o encontro. A postagem é ilustrada por uma foto da dupla, e indica que ambos teriam falado sobre o auxílio emergencial. "Boa conversa com o presidente Bolsonaro", escreveu.

Notícias Relacionadas

Líder do governo afirma que não participou de negociação por vacina Covaxin

Senadores pedem convocação de líder do governo para depor na CPI da Covid

Classificação Indicativa: Livre