Política

Olívia Santana aponta "racismo religioso" em projeto que pode limitar religiões de matriz africana

BNews/Dinaldo Silva

Projeto pode pôr fim às oferendas para Iemanjá

Publicado em 30/06/2021, às 14h59    BNews/Dinaldo Silva    Márcio Smith

A deputada estadual Olívia Santana (PCdoB) criticou contra o Projeto de Lei que pretende proibir a exposição, lançamento ou destinação, de material orgânico ou não, líquidos ou sólidos, matéria viva ou não, objetos sólidos ou rejeitos, que afetem, atentem ou poluam o meio ambiente, obstruam a livre circulação de pessoas e veículos, em todo o Brasil. A matéria foi apresentada na Câmara dos Deputados pelo deputado federal e pastor evangélico Abílio Santana (PL-BA).

"Esse racismo religioso é uma pauta que está sempre acontecendo no Brasil, principalmente no momento que o Brasil está governado por uma força política retrógrada e obscurantista. Então, essa base de apoio a Jair Bolsonaro. Eles têm diversos projetos de ataques às religiões de matrizes africanas", declarou a parlamentar, em entrevista ao BNews, durante evento de anúncio da ampliação da fábrica da Bridgestone, em Camaçari, nesta quarta-feira (30).

Na prática, a proposta pode limitar a atuação de entidades de matriz africana, inclusive com o fim de oferendas para Iemanjá, evento tradicional da Bahia realizado dia 2 de fevereiro. A baiana prometeu que o movimento negro vai reagir contra a matéria. 

"As religiões de matrizes africanas fazem parte da identidade nacional. Eles têm que aceitar esse fato histórico. É um fato histórico, político. E nós não vamos abrir mão de fazer a defesa dessas religiões na sua plenitude", declarou.

Leia também:
Abílio Santana apresenta PL que pode limitar cotidiano de religiões de matriz africana

Classificação Indicativa: Livre