Política

Bolsonaro nomeia coronel que participou de live com mentira sobre urnas para cargo no governo

Reprodução

O coronel Silva é próximo ao ministro da Secretaria Geral, Luiz Eduardo Ramos, de quem já foi assessor especial antes de se tornar adjunto na Secretaria Especia de Relações Institucionais

Publicado em 17/08/2021, às 12h13    Reprodução    Redação BNews

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o coronel da reserva Eduardo Gomes da Silva, que participou da live em que o líder do Executivo fez acusações mentirosas sobre as urnas eletrônicas, para um cargo de assessor na Secretaria Especial de Modernização do Estado (Seme).

A live, inclusive, é alvo de inquérito do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por suposta propaganda eleitoral por Bolsonaro ter usado a emissora estatal TV Brasil para transmitir a seus apoiadores.

O coronel Silva é próximo ao ministro da Secretaria Geral, Luiz Eduardo Ramos, de quem já foi assessor especial antes de se tornar adjunto na Secretaria Especia de Relações Institucionais. Ele tem cargo no governo desde o ano passado.

Na transmissão feita no dia 29 de julho, o presidente da República voltou a insinuar fraudes no sistema eleitoral e se baseou em informações falsas veiculadas na internet e que já foram desmentidas. No dia, o TSE corrigia as informações dadas por Bolsonaro em tempo real em suas redes sociais.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, incluiu Bolsonaro na lista de investigados no inquérito das fake news por difundir mentiras relacionadas à eleição, e também acatou notícia-crime apresentada pelo TSE. 

Classificação Indicativa: Livre