Política

Votação da suspensão de Capitão Alden na Assembleia Legislativa é adiada

Carlos Amilton/Alba

parlamentar do PSL responde a processo na AL-BA por acusar os colegas da bancada de oposição, sem apresentar provas, de receberem R$ 1,6 milhão, cada, da Prefeitura de Salvador

Publicado em 14/09/2021, às 17h26    Carlos Amilton/Alba    Léo Sousa

A votação da suspensão por 30 dias do deputado estadual Capitão Alden, prevista para acontecer na sessão da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) desta terça-feira (14), foi adiada.

O adiamento ocorreu por falta de quórum, depois de os parlamentares aprovarem a indicação do deputado federal licenciado e secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Nelson Pelegrino (PT), para uma vaga no Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia (TCM-BA).

Antes, os deputados já haviam aprovado o Projeto de Lei 24.239/2021, de autoria do Poder Executivo, que altera a Lei 12.600, de 28 de novembro de 2012.

A apreciação da punição a Alden, agora, fica prevista para a próxima sessão legislativa, "possivelmente na próxima terça (21)", de acordo com o presidente da Alba, deputado Adolfo Menezes (PSD).

Acusação

O parlamentar do PSL respondeu a processo por quebra de decoro no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa por acusar os colegas da bancada de oposição, sem apresentar provas, de receberem R$ 1,6 milhão, cada, da Prefeitura de Salvador.

A declaração foi feita por Capitão Alden durante uma live nas suas redes socias. A suspensão de 30 dias, a ser votada pelo plenário da Casa, foi indicada pelo relator do caso no Conselho, deputado Luciano Simões Filho (DEM), e aprovada pelo colegiado.

Após a repercussão negativa do episódio, com ameaças até de cassação do mandato, o parlamentar bolsonarista se desculpou pelas redes sociais e durante uma sessão da Alba e enviou uma retratação diretamente para a Prefeitura de Salvador.

Classificação Indicativa: Livre