Política

Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite tenta criar frente anti-Doria em São Paulo

Gustavo Mansur // Divulgação

Nas últimas semanas, Leite buscou o apoio de prefeitos paulistas 

Publicado em 03/10/2021, às 07h28    Gustavo Mansur // Divulgação    Redação BNews

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, está tentando montar uma 'frente' contra seu principal adversário na disputa interna do PSDB, o governador de São Paulo, João Doria.  Leite, que recebeu apoio do senador Tasso Jereissati (CE), que desistiu das prévias do partido, buscou o principal colégio eleitoral tucano e também do País na corrida para 2022.

O prefeito de Santo André, Paulo Serra, assumiu a coordenação da pré-campanha de Leite em São Paulo. Na semana passada, Serra organizou um ato com Leite em São José dos Campos, onde o prefeito, Felício Ramuth, é apontado como aliado estratégico do governador gaúcho. Participaram do encontro as principais lideranças do PSDB no Vale do Paraíba, segundo o Terra.

"O apoio ao Eduardo Leite tem crescido no Estado (de São Paulo) e muitos diretórios se abriram para conhecer as propostas dele. O Eduardo é mais competitivo e tem mais viabilidade de diálogo com outros partidos", disse Serra ao Estadão. O prefeito de Santo André afirmou que está organizando visitas de Leite às 11 regiões administrativas de São Paulo nos próximos 50 dias.

Leia também:

Eduardo Leite crava que quer ACM Neto como cabo eleitoral em 2022
Eduardo Leite reduz ICMS da gasolina e provoca irritação em outros estados
ACM Neto declara preferência por Eduardo Leite nas prévias do PSDB: “a minha torcida é por ele”

O Estado de São Paulo é governado pelos tucanos há quase 30 anos, e a sigla contabiliza 241 prefeitos e 99 vices do partido - são, portanto, 340 votos na eleição interna que vai definir o candidato à Presidência da República. No Rio Grande do Sul, o PSDB tem 31 prefeitos e 31 vices. Os números dão, em tese, vantagem a Doria

Pelo formato estabelecido pela executiva, o vencedor das prévias será escolhido da seguinte forma: quatro grupos vão votar no dia 21 de novembro - (1) filiados; (2) prefeitos e vice-prefeitos; (3) vereadores, deputados estaduais e distritais; (4) governadores, vice-governadores, ex-presidentes e o atual presidente da Comissão Executiva Nacional, deputados federais e senadores. Cada um desses grupos tem peso de 25% no total dos votos.

Leite já fez três viagens oficiais a São Paulo para encontrar a militância do partido. Doria ainda não foi ao Rio Grande do Sul na campanha das prévias.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre