Política

"Bolsonaro foi misógino ao vetar distribuição de absorventes", critica Marta Rodrigues

Arquivo

"Isso é uma questão de direitos humanos", diz vereadora petista

Publicado em 07/10/2021, às 19h41    Arquivo    Henrique Brinco

A líder de oposição na Câmara Municipal de Salvador, Marta Rodrigues (PT), criticou duramente o veto do Governo Bolsonaro contra a distribuição de absorventes gratuitos para meninas carentes. "Isso é uma questão de direitos humanos. A menstruação é uma questão de saúde pública", defendeu a edil, em entrevista ao programa BNews Agora, da Piatã FM, na noite desta quinta-feira (7).

Para a baiana, "a gente precisa romper com essa cultura discriminatória e todas as pessoas que menstruam". O veto do presidente vou misógino, de repulsa e de ódio contra as mulheres", criticou.

O presidente Jair Bolsonaro vetou o artigo do projeto de lei aprovado pelo Congresso Nacional que garantia a distribuição de absorventes higiênicos para os cuidados básicos da saúde menstrual. A decisão foi publicada  no Diário Oficial da União. "É um governo que coloca a mulher em uma relação de subalternidade", lamentou a petista.

Em sua justificativa, o presidente diz ter consultado o Ministério da Economia e não ter encontrado a origem do recurso que seria utilizado para o projeto, e que a pasta chefiada por Paulo Guedes — proprietário de uma offshore milionária situada em paraíso fiscal — o texto "contraria o interesse público", pois afeta a "autonomia das redes e estabelecimentos de ensino".

Leia mais

Classificação Indicativa: Livre