Política

"Estamos lutando contra um governo racista", diz Aladilce Souza sobre Bolsonaro em manifestação pela consciência negra

Divulgação

Publicado em 20/11/2021, às 15h12    Divulgação    Rafael Albuquerque e Lucas Pacheco

Durante a manifestação pelo dia da consciência negra e contra o presidente Jair Bolsonaro, que aconteceu no centro de Salvador na tarde deste sábado (20), a ex-vereadora de Salvador e presidente do PCdoB na capital, Aladilce Souza, falou sobre o significado do protesto nesta data. 

“Eu acho que hoje nós temos muitos motivos para estarmos nas ruas. Aliás, nessa conjuntura em que a gente está vivendo, nós não podemos deixar de lutar pelo fim desse governo. Mas hoje, especialmente, nós estamos lutando contra um governo racista, porque o Bolsonaro tem se manifestado abertamente como racista, estimulando as pessoas ao ódio, ao preconceito. Então, nós estamos protestando contra isso hoje”. 

Aladilce também apontou um desmonte de políticas públicas pelo presidente da república.

“Além disso, as políticas públicas que foram construídas no Brasil, que reduzem as desigualdades, que vinham caminhando no sentido de a gente construir uma democracia, ele acabou com todas, tem acabado. Então, nós temos todos os motivos hoje para estarmos mais uma vez firmes dizendo que queremos o fim desse governo. Fora Bolsonaro. É preciso que a gente resgate a possibilidade de uma vida sem preconceitos, sem ódio, sem racismo no Brasil e no mundo”.

A ex-vereadora também chamou atenção do significado das manifestações na cidade mais negra fora da África e falou da violência contra a população negra.

“Hoje é um dia especial. E Salvador, que é a cidade mais negra fora da África, não podia deixar de está hoje nas ruas gritando basta de racismo, basta de desigualdade nas oportunidades de vida. Inclusive, da violência, porque são os negros e negros que mais sofrem violência, que estão mais desempregados e que mais morrem, inclusive pelas mãos do próprio Estado. Então, essa nossa manifestação hoje, aqui em Salvador, ela tem tudo a ver com o cotidiano da vida das pessoas, ser negro é muito penoso, é cruel viver sendo negro no Brasil de hoje, em Salvador. Então, estamos aqui, eu como presidente do PCdoB de Salvador, para dizer fora Bolsonaro, fora Bolsonaro racista, viva a democracia e por um mundo de igualdade”.

Classificação Indicativa: Livre