Política

UPB: Wilson Cardoso mantém candidatura e rejeita se aliar à oposição

Imagem UPB: Wilson Cardoso mantém candidatura e rejeita se aliar à oposição

Gestor diz ainda ter esperança de unir a base em torno de si e não admite ser "vira-folha"

Publicado em 15/01/2013, às 11h21        Lucas Esteves (Twitter: @lucasesteves)

O prefeito de Andaraí ainda tem esperança de unir em torno de si a bancada do governo Wagner e ser aclamado de maneira unânime o novo presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB). Por conta disto, o gestor afirma que tem esperança e passará o restante da semana em contato com os colegas e, especialmente, com o atual presidente, Luiz Caetano, em busca dos últimos argumentos para convencê-los de que é a melhor opção para gerir a entidade no próximo mandato.

Segundo Cardoso, sua candidatura foi longe demais e, a esta altura, pode ser considerada irreversível. “Recuar não combina comigo, os prefeitos que me conhecem sabem disso”, alegou ao Bocão News. Por conta da esperança da união, o prefeito não admite falar sobre a possibilidade de aderir ao bloco oposicionista e forçar uma disputa bilateral que afetaria os humores da base. E, para provar a força de sua pretensão, o gestor cita os apoios que conquistou ao longo da campanha.

“Eu fiz uma conciliação de nomes e isto não pode ser negado. Desde o início, o presidente diz que o nome único seria decidido caso houvesse um processo de união dos prefeitos em torno de um nome. Eu consegui com que Orlando Santiago (Santo Estevão) desistir da candidatura dele pela minha. Fiz Oberdan Rocha (Barra do Choça) desistir pela minha candidatura. Fiz também José Moreira (Itapicuru). Então como é que eu tenho que apoiar outro nome se fiz tudo do jeito como o governo pediu?”, questionou Cardoso.

O pré-candidato nega estar levando adiante uma candidatura lutando contra o PT e disse que, em sua avaliação, o partido não tem unidade em relação ao nome de Rilza Valentim e que apenas alguns setores do partido apóiam a prefeita de São Francisco. Até o dia final dos registros de candidatura o andaraiense promete ficar “no pé” de Luiz Caetano e garantir seu objetivo. “Sou um candidato da Chapada Diamanetina. Lá, nós encaramos, além da seca, o fogo. Então eu sou o candidato que terá a sensibilidade para ir atrás do recurso. Sou vivido, mas cheio de garra para fazer a defesa dos prefeitos com isenção.”


Nota originalmente postada às 19h do dia 14

Classificação Indicativa: Livre