Política

60,7% da população de Salvador aprova julgamento do mensalão

Dos entrevistados, 57,7% acreditam que o ex-presidente Lula sabia do esquema

Publicado em 15/01/2013, às 17h22        Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews)

O julgamento por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) do esquema de compra de votos de parlamentares, mensalão, nome dado à maior crise política sofrida pelo governo do ex- presidente Lula por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) em 2012 repercute também na capital baiana. De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Planter - Observatório do comportamento & tendências - , realizada entre os dias 17 e 19 de dezembro, aponta que para 60,7% da população de Salvador à apreciação da matéria pela corte maior do país foi positiva, enquanto apenas 11% tem dúvida, 4% não opinou, 1% não tem opinião formada sobre o assunto e 1% avaliou como negativo. Desse universo, 22,3% se mostrou indiferente. Aliado a isso, para 57,7% dos entrevistados, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha conhecimento do esquema de compra de votos. Ainda, para 49% do público consultado a imagem do PT (Partido dos Trabalhadores) ficou manchada após o escândalo.

Para a socióloga e coordenadora da pesquisa, Maria Helena Rocha, o resultado é de grandeza relevante, considerando a percepção, expectativas e sentimento da população eleitoreira de Salvador. “Afinal, trata-se de um acontecimento que toma espaço nos noticiários, nas conversas em praticamente todos os locais do país”, avaliou, complementando que a análise demonstrou que a imagem que a população tem do STF é de confiança. Sobre a indiferença da população, conforme Maria Helena Rocha, trata-se de um indicativo do descrédito e da desconfiança de que haja punição dos corruptos. Números do levantamento, inclusive, atestam a colocação da socióloga.

Questionados se os acusados do mensalão irão pagar pelos seus erros, somente 29,7% das pessoas consultadas. 26,7% acha que não, 23% disse que depende e que no Brasil tudo pode acontecer, 11,3% tem dúvidas, 8% não tem opinião formada e 1,3% não opinou. Quando a pergunta foi se acreditam que o julgamento vai acabar com a corrupção no país o resultado foi mais equilibrado. 28% acredita que acabará um pouco, enquanto 27,7% não acreditam, 25% acha que sim, 10,7% tem dúvidas, 4,3% não tem opinião formada, 4% pensa que não toda, mas boa parte e 3% não opinou.

No que diz respeito as penas aplicadas pelo Supremo, 41,7 avaliam como adequadas, enquanto 27,3% não sabe, 12,3% acham inadequadas, 11,3% tem dúvidas, 4% não opinou, 3% acham muito adequadas e 3% muito adequadas.

Classificação Indicativa: Livre