Política

PTB de “olho” na minirreforma de Wagner

Imagem PTB de “olho” na minirreforma de Wagner

Antônio Brito avalia que trabalho do partido deve ser reconhecido

Publicado em 18/01/2013, às 17h04        Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)

O PTB espera ser contemplado na “minirreforma” administrativa do governo do estado prevista para acontecer tão logo Jaques Wagner retorne da China. O presidente estadual da legenda, deputado federal Antônio Brito, ressalta que o partido tem apoiado o governador, além de ter participado da campanha de Nelson Pelegrino.

O parlamentar não fala em nome, tampouco em qual pasta ou espaço gostaria que a indicação fosse feita. Contudo, o PTB vem buscando espaço enquanto partido que sustenta a bandeira da Saúde pública de qualidade. É um partido que segue a tendência geral de procurar um caminho e focar nele. O PTN baiano, por exemplo, tem se dedicado a vincular seus quadros à Educação.

Sobre o convite para “aderir” à gestão do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM), o parlamentar negou que tenha ocorrido. “Eu desejo boa sorte ao prefeito para que ele faça um bom trabalho por nossa cidade. Nós apoiamos o candidato Nelson Pelegrino (PT), mas não é por isso que vamos deixar de boa sorte. Meu pai – vereador Edvaldo Brito – vai apoiar os principais projetos de forma independente”.

Em conversa com a reportagem do Bocão News, Edvaldo Brito, também falou da importância de se manter independente. Neste primeiro momento, o vereador está concentrado em resolver um problema da gestão anterior, quando ocupava o cargo de vice-prefeito da capital. Professor, como é chamado, afirma que organizou as contas das creches comunitárias, mas que o titular, João Henrique (PP).

“Requeri ao presidente Paulo Câmara a criação de uma frente parlamentar de vereadores para cuidar dos filantrópicos e casas de misericórdia e saúde, das creches comunitárias. Eu fico alegre quando vejo o prefeito dizer que vai cuidar dessas creches. Eu faço um apelo para ele: basta pagar as parcelas de 2012 que não foram pagas”.

Governo

Voltando à sucessão de Wagner, Antônio Brito defende que este é o momento de os nomes serem apresentados e testados. O entendimento do dirigente petebista é de que a base deve começar a focar nisso. Sobre colocar o nome à disposição, Brito, diz que não postula vaga na majoritária. “Continuarei trabalhando em Brasília pela saúde”.

Postada às 10h42 do dia 18/01.

Classificação Indicativa: Livre