Política

Candidatos à UPB dizem que prefeito de Andaraí quebrou acordo

Foto: Roberto Viana

Wilson Cardoso teria prometido abrir mão de pré-candidatura em caso de consenso, mas voltou atrás

Publicado em 21/01/2013, às 17h30    Foto: Roberto Viana    Lucas Esteves (Twitter: @lucasesteves)


Ao longo da coletiva do lançamento da candidatura à presidência da UPB, os prefeitos que integram o grupo foram, pouco a pouco, abrindo o jogo em relação às duas últimas semanas intensas de negociações, mas que foram incapazes de convencer o gestor de Andaraí, Wilson Cardoso (PSB), a abandonar sua candidatura em prol de Maria Quitéria (PSB), de Cardeal da Silva. Na avaliação dos colegas agora adversários, Cardoso foi intransigente, suscitou o partidarismo na eleição e, acima de tudo, quebrou um acordo que havia prometido cumprir.
Este acordo seria exatamente o de abrir mão de sua pré-candidatura caso houvesse o consenso geral de que um prefeito deveria ser o “cabeça” da transição para uma nova diretoria. Diante do consenso em torno de Quitéria, Wilson Cardoso teria voltado atrás e se recusado a abandonar a candidatura alegando que, àquela altura, não se tratava mais de seu desejo pessoal.
“Estive com Wilson no final de semana, estávamos no Shopping Salvador. Ele disse que preferia morrer a abandonar a candidatura, porque agora a candidatura não era mais dele, era dos prefeitos. Pode escrever isso”, entregou o prefeito de Ruy Barbosa, José Bonifácio Dourado, de Ruy Barbosa, candidato a vice de Quitéria. A postulante à presidência revelou mágoa do colega e fez declarações duras sobre seu comportamento no processo.
“Ele disse que eu não sou candidata de mim mesmo, mas eu sou sim. Sou mulher, sou prefeita e reeleita. Aqui nós participamos da luta municipalista, coisa que ele (Wilson) não faz. Eu não sou mulher de deixar que homem chegue até mim, dê a sua palavra e depois diga outra coisa. Ele deveria respeitar mais o processo e parar de criticar a gestão, tentando desconstruir o trabalho que foi feito aqui ao longo dos últimos anos”, criticou a alcaide.
Além disso, de acordo com os representantes, Cardoso também teria sido afoito durante as negociações e, assim, perdido a chance de esclarecer melhor as próprias ideias. Os prefeitos explicaram que, quando de anúncios de decisões sobre nomes de pré-candidatos e possíveis chapas, em vez de procurarem os outros integrantes da mesa para esclarecer o quanto de verdade havia nos fatos, o prefeito da Chapada Diamantina e seus apoiadores preferiam repercutir negativamente os fatos e jamais aderiram às tentativas de unidade.
“Chegamos ao ponto de perguntar para ele que prefeito ele apoiaria, para quem abriria mão de sua chapa para apoiar. Ele disse que somente a ele mesmo. Aí não dá”, lembrou Jonas Paulo. Para José Bonifácio, que é vizinho de município de Cardoso, trata-se de um homem “que não tem desprendimento” e que em seu pensamento “tudo é possível”. “Ele é empresário, é um fazendeiro bem-sucedido. Então, na cabeça dele, tudo é possível. Mas não é um traidor”.
Por fim, Maria Quitéria revelou também que não está frustrada por não ter havido consenso nem mesmo em seu partido, o PSB, em referência ao não-posicionamento da presidente estadual da legenda, senadora Lídice da Mata, em relação ás chapas da UPB. Entretanto, disse ter recebido uma ligação de Lídice na manhã desta segunda-feira na qual a senadora a questionou sobre a possibilidade de ainda haver uma última conversa com Cardoso. Quitéria garantiu que estará disposta a um entendimento, segundo ela, “até o último minuto”.

Classificação Indicativa: Livre