Política

Henrique Alves deve ter os 39 votos da Bahia

Imagem Henrique Alves deve ter os 39 votos da Bahia

No almoço desta quinta-feira, 19 deputados baianos marcaram presença

Publicado em 25/01/2013, às 11h13        Luiz Fernando Lima (twitter: @limaluizf)


Com a adesão de quase a totalidade da bancada baiana, o candidato à presidência da Câmara Federal, Eduardo Henrique Alves (PMDB), prometeu empenho no resgate da credibilidade do parlamento do Brasil. O almoço oferecido ao postulante contou com a presença de 19 deputados da bancada.O coordenador do grupo, Daniel Almeida (PCdoB), garante que conversou com a maioria dos 39 e que a Bahia vai votar de forma “massiva” no peemedebista.

Henrique Alves colocou como uma das prioridades da sua gestão, se confirmada em 4 de fevereiro, estruturar uma comissão especial para discutir o projeto que torna a emendas parlamentares impositiva. “No dia 5, eu não vou esperar o carnaval da Bahia passar, até para não correr o risco de o samba atravessar, eu já crio a comissão especial para apreciar três PECs que estão lá para aprovação”.

Acusado de ter favorecido a empresa de um assessor, numa denúncia que gira em torno da liberação de R$ 1.2 milhão de órgão do governo federal, Henrique Alves, entende que no período pré-eleitoral estas notícias são normais. “Não estou sendo perseguido. Isto faz parte. No período pré-eleitoral de aparecer denúncias. São questionamentos naturais e já respondi a eles. Agora, estou preocupado com a pauta da Câmara”.

Além de tornar as emendas impositivas, Henrique Alves espera pautar as discussões sobre a repactuação federativa e colocar para votar os vetos do projeto de distribuição dos royalties. “Fundo de Participação dos Estados e dos Municípios foi falha nossa. Nós tivemos dois anos para votar e não votamos. Agora temos que votar. Agora é fazer ou fazer”.

Correligionário de Henrique Alves, Lúcio Vieira Lima, adotou um discurso sério ao defender a candidatura do parlamentar. Destacou os seis anos que esteve à frente da bancada do partido, além da experiência adquirida nos 11 mandatos. São 42 anos de Câmara Federal. Colbert Martins também do PMDB ressaltou a experiência e o compromisso de Alves.

Outra credencial do postulante que de certa forma contribui para a aceitação junto à bancada baiana é o fato de Henrique Alves ser nordestino. O coordenador da bancada, Daniel Almeida (PCdoB), ressaltou esta característica como sendo complementar às outras qualidades do peemedebista.

“Tem muita experiência, tem trânsito forte e por isso conquistou o apoio de 16 partidos. Aqui na Bahia é quase unanimidade, se não for é muito próximo disso. Principalmente, pelas bandeiras que promete sustentar. Como a de fortalecer o papel do parlamentar, o espaço do Congresso e acho que isso é bom para a democracia e é bom também para a Bahia e para o nordeste”.


Nota originalmente postada às 16h30 do dia 24

Classificação Indicativa: Livre