Política

Primeira sessão começa com briga e bate-boca na Câmara

Com direito a dedo em riste, Gilmar Santiago e Leo Prates protagonizaram confusão

Publicado em 05/02/2013, às 07h52        Marivaldo Filho (Twitter: @marivaldofilho)

É apenas a primeira sessão ordinária de 2013, mas os ânimos já começaram bem acirrados, nesta segunda-feira (4). O protesto dos trabalhadores das creches municipais, que estão sem receber salários há quatro meses, foi o estopim do bate-boca entre os vereadores. Com direito a dedo em riste, Gilmar Santiago (PT) e Leo Prates protagonizaram o primeiro tumulto do ano na Câmara Municipal de Salvador. 

Insatisfeito com o rumo da sessão ordinária que discutiria a situação dos trabalhadores das creches, Leo Prates falou para Gilmar Santiago. “Amanhã a pauta da sessão será sobre o governo do Estado”, ameaçou. “Pode ser. Vamos discutir sobre o que você quiser”, rebateu Santiago. A partir daí, o bate-boca tomou maiores proporções e o vereador Gilmar Santiago chegou a colocar o dedo no rosto do vereador Leo Prates.


“Ele está chegando agora e não tem nem argumentos. É um absurdo o que o que a prefeitura está fazendo com os trabalhadores. São quatro meses. Só estão cobrando o que têm direito. O decreto de Neto que impede o recebimento dos salários é criminoso”, argumentou Gilmar Santiago, apoiado pela “torcida”.

Já Prates teve muita dificuldade ao proferir o seu discurso. Excessivamente vaiado, Prates, em suma, tentou dizer que “o prefeito de Salvador, ACM Neto, está se esforçando ao máximo para regularizar o acordo feito com a categoria.  

Publicada no dia 04 de janeiro de 2013, às 16h13









Classificação Indicativa: Livre