Política

Restaurantes fechados completam o caos no Parque Costa Azul

Contratos de concessão não foram cumpridos porque os empresários não pagaram

Publicado em 15/03/2013, às 06h42        Adelia Felix (Twitter: @adelia_felix)

O Parque Costa Azul, administrado pelo governo do estado da Bahia através da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), que é ligada a Secretaria de Desenvolvimento Urbano, e gerencia o local, ganhou destaque na imprenas após denúncia feita pelo Bocão News.  Por meio de vídeos, um leitor do site registrou durante meses atos sexuais que aconteceram nos banheiros masculinos do parque. 

"Eu fiquei constrangido um dia quando entrei no banheiro e vi as cenas, e um dos homens me abordou. Fiquei horrorizado. É comum isso no local a qualquer hora do dia. Eles abordam qualquer pessoa que entra no banheiro", descreveu a vítima que pediu para não ter o nome revelado. 
A pouco mais de três meses para o início da Copa das Confederações o parque está abandonado. Além dos encontros sexuais que acontecem nos banheiros, os brinquedos estão enferrujados. No lugar da estátua do general San Martin, que foi doada pelo governo argentino, estão pedaços ferros. E soma-se a isso, os restaurantes existentes estão fechados e endividados com a Conder. Segundo informações de fontes ligadas ao Bocão News, os donos nunca pagaram aluguel a Conder e ainda entraram na Justiça para não serem despejados.

Em sua defesa, a Conder enviou uma nota a reportagem justificando que o Parque Costa Azul não está abandonado. "Diariamente uma equipe formada por 20 pessoas realiza ações de manutenção, conservação, paisagismo e limpeza dos equipamentos existentes, em virtude da concentração da maresia", disse em nota.
E sobre as dívidas dos restaurantes que utilizam o espaço do parque desde a sua requalificação, na década de 90, a Conder confirma  que os contratos de concessão não foram cumpridos porque os empresários não pagaram: "estão em andamento ações judiciais de cobrança e de desocupação dos imóveis para que posteriormente, através de uma concorrência pública, sejam definidos novos empreendimentos.

Publicada no dia 14 de março de 2013, às 13h08

Classificação Indicativa: Livre