Política

O recado de Mauro:"Eles estão na 1ª fase.A 3ª já é da convivência"

Imagem O recado de Mauro:"Eles estão na 1ª fase.A 3ª já é da convivência"

Secretário fala sobre débitos da prefeitura e denúncias

Publicado em 21/03/2013, às 19h22        Caroline Gois (twitter: @goiscarol)

O secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, após ter uma semana com direito à sabatina realizada por parte de vereadores da oposição, voltou a falar nesta quinta-feira (21) sobre as denúncias que recaem sobre ele e aproveitou para mandar um recado para os 'adversários'. O titular é acusado de desviar quase R$ 57 milhões da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), órgão que foi presidido por ele.

Segundo Mauro - que se diz tranquilo com relação às acusações, há três fases pelas quais "Eles" - como preferiu qualificar a oposição, passam neste processo de denunciá-lo. "Não é o primeiro cargo público que ocupo e nem será o último. Tenho 31 anos de vida pública. Já passei por isso. São três fases na verdade. A primeira é uma tentativa de desestabilizar, tirar do cargo. A segunda é de cooptação e a terceira é de convivência e eles vão pensar - Não tem jeito, vamos ter que conviver com este cara", disse o secretário em entrevista concedida na manhã de hoje, à Rádio Metrópole.

Na terça-feira (19), durante os questionamentos feitos por parte da oposição ao secretário, no auditório do Anexo Emmerson José, na Câmara Municipal de Salvador, o político ressaltou que todos o processos contra ele foram julgados como improcedentes e que o prefeito ACM Neto (DEM) sabia de todos os processos antes de chamá-lo para assumir a pasta.

O 1º secretário da Câmara Municipal de Salvador, o vereador Arnando Lessa (PT), afirmou que também já foi envolvido em denúncias e processos quando foi secretário e na oportunidade pediu afastamento do cargo até que tudo fosse esclarecido, induzindo assim, à mesma atitude por parte de Mauro.

Mudanças nos tributos

Ontem, o secretário de Fazenda da Prefeitura de Salvador, Mauro Ricardo, emitiu comunicado oficial em que nega que haja mudança de tributos para os trabalhadores autônomos da capital baiana na proposta de Reforma Tributária da gestão. O projeto, segundo ele, não prevê nenhum aumento de impostos para esta classe profissional e que, portanto, as informações divulgadas recentemente sobre esta possibilidade são falsas.

De acordo com Ricardo, os vereadores da Câmara se reuniram com ele e foram esclarecidos que não há nenhuma alteração na cobrança de ISS aos liberais, além de não aumentar qualquer imposto na cidade. Para ele, o objetivo é aumentar a arrecadação sem onerar a sociedade. “Primeiro porque a tributação dos profissionais liberais autônomos sequer é tratada no projeto e segundo porque os dispositivos que tratam da tributação das sociedades uniprofissionais aborda apenas aspectos de enquadramento destas sociedades, sem que haja qualquer menção a sua forma de tributação, que permanece a mesma praticada desde 1968”, argumentou.

Mais cedo, o vereador Tiago Correia (PTN) já tinha emitido comunicado com informação parecida. Ele participou da reunião ocorrida mais cedo e pediu explicações sobre a obrigação dos profissionais liberais descontarem 5% de ISS sobre o valor dos serviços prestados, conforme notícias veiculadas pela imprensa. “O secretário disse que estes profissionais, no exercício de suas atividades não serão atingidos pela medida.”


Nota originalmente postada às 11h do dia 21

Classificação Indicativa: Livre