Política

Caso Milton Ribeiro repercute no Congresso e parlamentares vão ao STF; oposição tenta convocar ministro da Justiça

Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

O ex-ministro é investigado por corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência

Publicado em 24/06/2022, às 19h33    Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil    Redação BNews

Parlamentares que fazem oposição do governo federal começaram a se mobilizar nesta sexta-feira (24) para convocar o ministro da Justiça, Anderson Torres, a fim de que ele dê explicações sobre a suposta "interferência" do presidente Jair Bolsonaro na operação da Polícia Federal que levou à prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, na última quarta-feira (22).

O ex-ministro é investigado por corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência por suposto envolvimento em um esquema pelo qual pastores pediam propina a prefeitos em troca da liberação de recursos do ministério.

Segundo reportagem do g1, o PSOL apresentou requerimento de convocação do ministro para ele comparecer ao plenário da Câmara após a revelação de gravação telefônica feita pela Polícia Federal com autorização judicial na qual Ribeiro relata à filha um suposto alerta de Bolsonaro em relação a uma possível ação da PF de busca e apreensão. A convocação pelo plenário depende do presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP-AL), aliado de Bolsonaro.

Já o PT fez pedidos de convocação do ministro à Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e à Comissão do Trabalho com base nas afirmações do delegado da Polícia Federal responsável pela operação, Bruno Callandrini.

De acordo com a reportagem, o delegado teria afirmado que houve interferência na operação em razão de uma "decisão superior" para que Ribeiro não fosse transferido para Brasília, conforme determinação judicial emitida na quarta-feira por um juiz federal. Na Comissão do Trabalho, o requerimento entrou na pauta de votações da próxima terça-feira (28).

O líder da oposição no Senado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou ação no STF (Supremo Tribunal Federal) nesta sexta-feira, na qual pede abertura de inquérito para apurar a possível interferência de Bolsonaro nas investigações da Polícia Federal. Na ação, ele aponta violação de sigilo e obstrução de justiça por parte do presidente.

Siga o Tiktok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre