Política

Conselho de Ética vota cassação de mandante do assassinato de Marielle em setembro

Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados
Processo de cassação de Chiquinho Brazão está no Conselho de Ética da Câmara  |   Bnews - Divulgação Zeca Ribeiro / Câmara dos Deputados

Publicado em 24/06/2024, às 12h30   Cadastrado por Lucas Pacheco



O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados prevê deve votar somente em setembro a cassação do deputado Chiquinho Brazão (sem partido-RJ), acusado de ser um dos mandantes do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). 

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

A demora na análise e votação da representação por quebra de decoro parlamentar é por causa da necessidade de se  seguir prazos determinados no regimento interno da Câmara e também porque esses mesmos prazos serão paralisados durante o recesso parlamentar, entre 17 de julho e 1º de agosto.

Atualmente a representação está na fase de reunião de provas e oitiva de estemunhas. O Conselho de Ética tem 40 dias úteis para esta etapa. Após, um relatório será apresentado, indicando se o deputado deve ou não ser cassado, e posto em análise e votação. 

Marielle Franco

Chiquinho Brazão e seu irmão Domingos Brazão são réus no Supremo Tribunal Federal (STF), peloa morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, em março de 2018.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp