Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Coronavírus

Ministros religiosos são incluídos pela Câmara dos Deputados e terão direito ao auxílio emergencial

[Ministros religiosos são incluídos pela Câmara dos Deputados e terão direito ao auxílio emergencial]
17 de Abril de 2020 às 20:03 Por: Ilustrativa/ Prolumi Por: Redação BNews

Ministros religiosos e profissionais de baixa renda que trabalham nesta área terão direito ao auxílio emergencial de R$ 600 oferecido pelo governo. Autônomos, desempregados, empregados que não têm carteira assinada, MEIs (microempreendedores individuais) e contribuintes individuais da Previdência, que se enquadrem no limite de renda, são os perfis selecionados para receber a ajuda. No entanto, a ampliação para outras categorias foi aprovada pela Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (16).

Articulada pelo vice-presidente da Frente Parlamentar Evangélica, deputado federal Abílio Santana (PL-BA), a medida ajudará famílias que dependem dos templos e igrejas para se sustentarem. Os estabelecimentos religiosos estão fechados por causa do coronavírus, como estratégia para evitar aglomerações.

"O povo de Deus não está só. A Frente Parlamentar Evangélica agiu para conter os efeitos da crise, junto aos Ministros religiosos, que agora também podem recorrer ao auxílio emergencial. Nada mais justo. Entendo que são missionários de Deus, que dedicam suas vidas para pregar a palavra do Pai. As restrições aos cultos durante a pandemia do coronavírus têm afetado diretamente no sustento das suas famílias", comemorou o deputado.

Assim como as outras categorias, os ministros religiosos poderão, agora, solicitar o auxílio por meio dos aplicativos ou site da Caixa Econômica Federal.
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso