Coronavírus

‘Desviar dinheiro na pandemia não é corrupção, é assassinato’, afirma Eduardo Girão

[‘Desviar dinheiro na pandemia não é corrupção, é assassinato’, afirma Eduardo Girão]
10 de Junho de 2021 às 20:37 Por: Edilson Rodrigues/Agência Senado Por: Redação Bnews

O senador Eduardo Girão (Podemos-CE) afirmou nesta quinta-feira (10), em entrevista ao programa BNews Agora, que “existe uma blindagem” com governadores e prefeitos na CPI da Covid e que é preciso investigar a corrupção em todos os âmbitos.

“Existe uma blindagem, porque essa CPI não quer rastrear corrupção em Estados e municípios. A comissão existe para investigar o governo federal sim, mas também é justo querer entender toda a verdade. Precisamos saber o destino dos bilhões de reais que foram repassados a prefeitos e governadores”, disse ele. 

Girão citou também a fraude na compra feita em junho de 2020, no valor de R$ 49 milhões, de 300 respiradores pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), em nome do Consórcio Nordeste, do qual era presidente à época. 

“Fico curioso com o Consórcio Nordeste porque o governador da Bahia foi quem comprou os 300 respiradores de uma indústria que comercializa produtos a base da maconha. Essa compra foi feita, com pagamento antecipado, e os equipamentos nunca chegaram ao povo nordestino. Na próxima terça vamos votar o requerimento para que o secretário-executivo do consórcio, Carlos Gabas, que participou diretamente da aquisição, seja ouvido pela CPI.”

Girão comentou ainda sobre um outro requerimento, protocolado na quarta (9) por ele, para ouvir o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, sobre as operações recentes envolvendo gestores estaduais, a exemplo das buscas na casa do governador de Manaus, Wilson Lima (PSC), na última semana.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar