Política

Deputados de esquerda e direita vão acionar Conselho de Ética contra Arthur do Val

FolhaPress

Arthur do Val viajou na companhia de Renan Santos, líder do MBL, com a justificativa de que ajudariam a população ucraniana

Publicado em 05/03/2022, às 00h30    FolhaPress    FolhaPress

Lideranças de esquerda e de direita na Assembleia Legislativa de São Paulo vão representar no Conselho de Ética da Casa contra o deputado Arthur do Val (Podemos-SP), que supostamente é autor de um conjunto de áudios de teor sexista a respeito das mulheres da Ucrânia.

Arthur do Val, o Mamãe Falei, viajou ao leste europeu na companhia de Renan Santos, líder do MBL (Movimento Brasil Livre), com a justificativa de que ajudariam a população ucraniana.

Nos áudios, o pré-candidato ao Governo de São Paulo teria afirmado que as ucranianas são "fáceis" de pegar por serem pobres -e que a fila de refugiados da guerra tem mais mulheres bonitas do que a "melhor balada do Brasil". Paulo Fiorilo e José Américo, deputados do PT, vão representar contra Artur do Val por quebra de decoro parlamentar.

"Se confirmadas as declarações do deputado é gravíssimo, e cabe uma punição pelo Conselho de Ética e do plenário da Assembleia", afirma Fiorilo. O bolsonarista Gil Diniz (PL) tomará o mesmo caminho.

"Está claro que não viajaram para ajudar refugiado nenhum, foram fazer certos tipos de turismo no leste europeu. Não pediu licença do cargo para fazer turismo, saiu apenas hoje no Diário Oficial. É nojento, abjeto, revoltante ter que ouvir esses áudios do Arthur do Val se referindo a mulheres refugiadas ucranianas em um momento de guerra", afirma Diniz à reportagem.

Ele diz que do Val e Santos foram para a Ucrânia apenas para se promover e para fazer, aparentemente, turismo sexual. Arthur do Val se encontra num voo rumo ao Brasil, segundo o MBL, que diz que não conseguiu contato com ele e por isso ainda não se manifestou.

A voz dos áudios é idêntica à do deputado, mas integrantes da organização afirmam não terem recebido as mensagens em seus grupos de WhatsApp. Um segundo áudio descreve como o deputado supostamente teria usado seus 730 mil seguidores no Instagram para se aproximar de mulheres ucranianas. "Elas olham [para ele, Arthur] e vou te dizer: são fáceis porque elas são pobres. E aqui, cara, minha carta do Instagram, cheio de inscritos, funciona demais. Funciona demais. Depois eu conto a história", diz.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre