Política

Éden Valadares nega divergência com Psol em Salvador e garante: "Estaremos juntos no segundo turno"

Dinaldo Silva | BNews
Presidente do PT Bahia afirmou que partido tem o direito de apresentar seu programa de governo  |   Bnews - Divulgação Dinaldo Silva | BNews
Alex Torres e Daniel Serrano

por Alex Torres e Daniel Serrano

[email protected]

Publicado em 06/06/2024, às 19h06 - Atualizado às 19h34



A pré-candidatura de Geraldo Júnior (MDB) para as eleições municipais em Salvador não contará com todos os partidos de esquerda na federação. Assim como em anos anteriores, o Partido Socialismo e Liberdade (Psol) lançou candidato próprio para disputar o pleito em primeiro turno.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp

Presidente do PT Bahia, Éden Valadares comentou sobre a decisão do partido colega de espectro político. Nas palavras do petista, não existe nenhuma relação estremecida com o Psol e, assim como em eleições anteriores, as siglas devem estar juntas em um eventual segundo turno. 

"Temos excelente relação com o Psol. Em Salvador, eles nunca esconderam a vontade de disputar as eleições no primeiro turno e apresentar candidatura. Vale lembrar que para as eleições de governador, o Psol também apresentou candidatura e no segundo turno veio para a gente. Se não deu para vir agora no primeiro, caso haja segundo turno, tenho certeza que iremos caminhar juntos. É um partido que está reconstruindo o país com o presidente Lula. Eles querem mudanças em Salvador, nós queremos e o povo também quer", disse Éden. 

Mesmo com a 'separação' momentânea em Salvador, a aliança entre PT e Psol segue firme e forte em outros importantes municípios baianos. 

"Várias cidades estamos caminhando com eles, contando com esse apoio nas principais cidades baianas, como Feira de Santana, Vitória da Conquista, Camaçari... nessas estamos juntos desde o primeiro turno. O Psol é um partido irmão nosso, também da esquerda e muitos dos dirigentes já foram do PT. Não deu para estar junto agora em Salvador, mas estaremos no segundo com certeza", completou.

Questionado se a decisão de sair sozinho na eleição soteropolitana atrapalharia na disputa da esquerda, Éden respondeu: "Eu penso que pela unidade do nosso grupo, unidade de Jerônimo e Lula, temos grandes partidos já apoiando nosso candidato Geraldo. A tendência da eleição é polarizar com o atual prefeito da cidade de Salvador".  

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp