Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Eleições 2020

"Desrespeito e desprestígio", dispara Márcio Marinho sobre possível indicação do PDT para vice de Bruno Reis

["Desrespeito e desprestígio", dispara Márcio Marinho sobre possível indicação do PDT para vice de Bruno Reis]
20 de Agosto de 2020 às 19:33 Por: Arquivo Por: Henrique Brinco

O presidente estadual do Republicanos, deputado federal Márcio Marinho, subiu o tom ao ser questionado sobre os rumores crescentes de que o partido pode romper a aliança com o pré-candidato Bruno Reis (DEM) e lançar um candidato próprio em Salvador. A informação começou a circular diante da real possibilidade de o PDT fazer a indicação para a vice na chapa - contrariando, segundo ele, uma promessa feita pelo próprio Bruno. "De todas as conversas que tivemos, o vice-prefeito Bruno Reis nos deu a garantia da indicação da composição da chapa", revelou, em entrevista exclusiva ao BNews. Ele disse ainda que, se isso realmente acontecer, agremiação irá considerar o ato como um "desrespeito e desprestígio".

"O Republicanos faz parte da base do prefeito ACM Neto desde 2013. E, em toda a ação política nossa, é seguida a orientação do prefeito. Sempre tenho deixado claro que Neto acertou a escolha do sucessor dele, que é meu amigo Bruno Reis - que tem a aprovação de todos os partidos que compõem a base de Neto. Mas acho que, sempre de forma coletiva, é bom prestigiar os partidos que compõem a base, dando à eles pelo menos a oportunidade de estar discutindo a indicação da composição da chapa. E isso, até então, não está acontecendo", criticou.

"As várias conversas que tivemos com o próprio Bruno Reis sempre giraram em torno da indicação da composição sendo do Republicanos. Isso, várias vezes, sempre foi colocado pelo vice-prefeito Bruno Reis, sobre a composição. E a gente está acreditando que essa palavra dada por ele se manterá. Até porque, dentro desta perspectiva de fortalecimento dos partidos, a gente sabe que é importante para qualquer partido fazer uma indicação de uma composição de chapa.

Marinho disse ainda que, caso do Republicanos seja realmente preterido, convocará a Executiva do partido para "conversar" sobre a decisão de manter à candidatura a prefeito de Bruno Reis. "Caso a gente seja preterido da indicação da vice, nós estaremos convocando a Executiva para nos debruçarmos para discutirmos o que vamos fazer", ressaltou.

"Vamos deixar para que cada componente da Executiva fale. É evidente que, quando você não mantém uma palavra dada, é a Lei de Newton. Não sei qual será a reação da Executiva estadual do partido. Não menosprezando o PDT, não menosprezando os outros partidos,  mas existem critérios que devem ser levados em conta. A pessoa não pode chegar e falar 'vai ser fulano' sem conversar com as pessoas. Por que vai ser aquela pessoa?", questionou. "Você passar por cima de tudo isso para poder indicar um partido que, com todo o respeito, não tem tanta representatividade como o nosso partido para uma composição de chapa, sem conversar, não que a atitude Executiva, diante desse desrespeito e desprestígio, irá tomar", finalizou.

No momento, o rumor mais forte sinaliza para que o nome de Ana Paula Matos, recém-filiada ao PDT, ocupe a vice de Bruno. Ela foi fiel escudeira do pré-candidato nas últimas duas décadas e está preparando o terreno para a campanha, assumindo oficialmente a coordenação da chapa. Se o cenário realmente se tornar real, será a segunda vez consecutiva que o Republicanos será preterido pelo DEM na eleição em Salvador. Em 2016, o partido também tentou emplacar a ex-deputada Tia Eron e o atual deputado federal João Roma no posto ao lado de Neto, mas a articulação não avançou. Desta vez, diferentemente da última, a sigla não pretende deixar barato.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso