Política

Arraiá BNews: "Salvador não quer mais um gerente, Salvador quer um prefeito de verdade", dispara Geraldo Júnior

Reprodução / BNews
Geraldo reagiu a fala de Bruno Reis sobre ações dos governos petistas no estado  |   Bnews - Divulgação Reprodução / BNews


O vice-governador da Bahia e pré-candidato à Prefeitura de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), acompanhado da pré-candidata a vice, Fábya Reis (PT), afirmou que "Salvador não quer mais um gerente, Salvador quer um prefeito de verdade". A fala foi em entrevista ao BNews, no Parque de Exposições de Salvador, onde o político acompanha os shows de São João na noite deste sábado (22). 

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp.

“Dar campo de futebol, reformar campo de futebol, quadra, estabelecer a iluminação da cidade, isso é bom e a gente gosta. Mas, Bruno tem que pensar, o prefeito Bruno Reis, ele tem que pensar a cidade como um todo, a cidade pra toda gente. Ele tem que tirar do coração a dependência que ele tem do ex-prefeito da cidade. Salvador não quer mais um gerente, Salvador quer um prefeito de verdade. Que respeite a cidade, que estabeleça a justiça social, que cuide do transporte público. Que vá olhar, porque eu acho que não sabe e nunca andou num ônibus da cidade, e anunciou que os ônibus estariam com ar condicionado. Os ônibus estão em péssimas condições. Eu estive hoje na Barroquinha e mais de 30 linhas foram tiradas, ligando a cidade à Barroquinha. O comércio está fechado. Portas fechadas. Não há geração de emprego e renda. Não há movimentação da economia. As pessoas se sentem isoladas. Bruno tem que se preocupar, o prefeito Bruno Reis, é que se tem médicos nos postos de saúde, se tem remédios nos postos de saúde. Ele tem que se preocupar que as pessoas saem de suas casas na madrugada, aguardando uma senha pra uma consulta, e quando recebem essa senha, dois três meses depois. Bruno Reis tem que está preocupado sabe com o que? Que Salvador é a capital da desnutrição infantil. Bruno Reis tem que está preocupado sabe com o que? Com oportunidades. Ligar a cidade. Pegar o Centro Antigo, a cidade antiga, ligar com a cidade da periferia, ligar com o subúrbio ferroviário. Eu não vou, a minha linha sempre foi da coerência, lealdade e não vou, não vou permitir estabelecer uma pré-campanha, uma campanha, com ataques pessoais. O que nós vamos fazer sim é estabelecer uma cidade mais social, mais produtiva e que todos tenham oportunidade”, afirmou Geraldo. 

Na sexta-feira (21), o prefeito de Salvador, Bruno Reis (União Brasil), fez questão de alfinetar a gestão petista à frente do Governo da Bahia durante a inauguração do Restaurante Popular de Sussuarana. Em discurso na cerimônia, o prefeito provocou ao dizer que os governos do PT afirmam que cuidam de gente e mesmo assim não abriram nenhum restaurante popular.

Em resposta à provocação, Geraldo Júnior afirmou que o prefeito parece viver em "outro planeta".

"Bruno Reis precisa entender a política de Salvador e da Bahia. Parece que ele tá num outro planeta. Ele não quer discutir. Bruno Reis não quer discutir a cidade. E nós vamos continuar discutindo a cidade. Nós temos dois restaurantes aqui em Salvador. Nós fornecemos diariamente nesses restaurantes em Salvador quase 6 mil refeições. São 5.855 refeições. Nós entregamos à Bahia um projeto “Comida no prato”. São 250 cozinhas, Bruno Reis, na Bahia. Só aqui em Salvador são 32. Nós aumentamos de 5.855 alimentações por dia e fomos pra 13 mil alimentações por dia com 32 cozinhas comunitárias e solidárias. Se ele precisar o contexto, eu mando pra ele o briefing  do que significa cozinha comunitária e solidária. Precisa aprender a cidade. Precisa aprender os aspectos sociais. E eu quero agradecer aos deputados e deputadas estaduais, aprovado à unanimidade, que é o Bahia Sem Fome. Quando nós iniciamos o governo, eu e Jerônimo, nós tínhamos quase 2 milhões de baianos e de baianas no mapa da fome. Com essas ações de governo, transversais de governo, nós tiramos quase 1 milhão de pessoas do mapa da fome. O presidente Lula, nós tínhamos quase 33 milhões, tá aqui o deputado federal Valmir Assunção, eram quase 33 milhões  de brasileiros e brasileiras no mapa da fome. Pelo último dado apresentado, o presidente Lula, que traz a dignidade do povo brasileiro, porque aqui em Salvador tá definido, nós temos uma pré-campanha com o apoio de Lula e Jerônimo. E o atual prefeito com o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro. O presidente Lula já tirou 24 milhões de brasileiros do mapa da fome com ações de governo. Então, estuda a cidade, estuda a Bahia e pensa nas pessoas", alfinetou. 

Veja:

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp