Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: a farra do isolamento

[Na Sombra do Poder: a farra do isolamento]
Por: Reprodução / Instagram / Divulgação Por: Editoria de Política 0comentários

Farra do isolamento I

Enquanto Neto defende o isolamento social, parece que os subprefeitos não escutam o soberano. Contrariando às recomendações, os subprefeitos do Cabula, Itapuã e Barra se reuniram com o líder do governo, Paulo Magalhães Jr, para uma farrinha com direito a selfie e tudo na rede social.

Farra do isolamento II

Falando em isolamento e subprefeitura, quem também tá curtindo todas é a sub de Cajazeiras, Kelly Morais. Não faltam postagens com cervejas e petiscos. Eitaaa que a quarentena tá boa!

Reforço espiritual 

O governador Rui Costa pediu reforço episcopal na última visita ao Hospital Espanhol, antes de liberar a unidade para receber pacientes com Covid-19. O imóvel estava fechado há mais de cinco anos e guardava no seu âmago uma amargura profunda por causa de dívidas trabalhistas e disputas por poder, num imbróglio que parecia eterno. Fábio Villas-Boas, secretário de Saúde, só foi lá para compor, porque o secretário mais importante daquela vistoria trajava estola sacerdotal: Padre Edson Menezes, Reitor da Basílica do Senhor do Bonfim.  

Semiótica – sobre cores 

Aproveitando o embalo das crenças e dos simbolismos, o governador também tratou de improvisar uma coloração vermelha no teclado do notebook que usa diariamente para as reuniões virtuais. Não é hora de partidarizar nada, mas a semiótica está no ar.

Semiótica – sobre noção 

O mesmo não se pode dizer do ocupante do Planalto, que saiu para apoiar os atos de intervenção militar com uniforme comunista. 

Iôiô de Lulu I
No meio dessa pandemia, o que esquentou a política de Mata de São João foram as idas e vindas da vice-prefeita Lulu Cardoso, que oscilou bastante antes de trocar o PSDB pelo PSD. Aliada histórica de João Gualberto, ela chegou a ser anunciada por ele como pré-candidata do PSDB, mas de última hora foi tirada de campo pelo próprio Gualberto.

Iôiô de Lulu II
A saída repentina foi desembarcar no PSD, do visionário Otto Alencar, que lhe ofereceu guarida na boca da janela partidária, considerando a possibilidade de destronar João Gualberto. A costura para vender o passe a Otto já vinha há algum tempo sendo feita pelo irmão dela, o vereador Agnaldo (presidente da Câmara), que, da noite pro dia, colocou a Lulu no rol dos opositores de Gualberto. O moço saiu aos quatro cantos chamando Gualberto de traidor, mas faltou combinar com a irmã, que demorou a falar e quase escorregou numa recomposição com o coronel tucano de Mata. 

Iôiô de Lulu III
Somente depois de muita pressão e uma troca de farpas violenta nos bastidores, Lulu fincou os pés no PSD, já com status de pré-candidata. Mas uma coisa tem que ser dita, muita gente ficou de orelha em pé com essa política ioiô do clã Lulu.  

Aluga-se o DEM...
Há tempos o vereador Alexandre Aleluia sonha fazer parte do clã bolsonarista. Por meio de um tweet nesta semana deixou claro e não fez questão de respeitar seu atual partido, o DEM: só está na sigla porque não deu tempo de lançar o Aliança pelo Brasil ainda nesta eleição municipal. 

..., prefeito?
O prefeito de Salvador, que também é presidente nacional do DEM, parece não se importar com essa humilhação promovida pelo bolsonarista soteropolitano. Ele continua no partido, mesmo após esse tipo de declaração. Até quando, ACM Neto?

Oportunismo sem barreiras

No meio dessa severa crise de saúde pública, o deputado estadual Antônio Henrique Jr., pré-candidato à prefeitura de Barreiras, elevou o oportunismo à potência máxima. Entre tantas urgências no sistema de saúde, ele elegeu como prioridade apresentar um projeto de resolução para conceder Título de Cidadão Baiano a Luiz Henrique Mandetta. A popularidade do ex-ministro da Saúde foi tão boa que todo mundo que tirar uma fatia para si.

ACM Multador

Assim que o prefeito ACM Neto anunciou a possibilidade de aplicar multa a quem desobedecesse às determinações para o uso de máscara em Salvador, a internet se mobilizou em uma enxurrada de memes e piadas sobre o rigor. Em tempo, o soberano avisou que as primeiras medidas são educativas. 

Antropofagia moderna
Outra situação que agitou as redes foi a troca de gentilezas entre Dayane Pimentel e Carlos Bolsonaro, que acabou ganhando apoio de outros secretários numa briga a céu aberto contra a deputada federal baiana, ex-combatente do batalhão mentecapto. A turma da arminha fez uma verdadeira antropofagia via Twitter sobre a relevância deles na sinistra eleição que levou Bolsonaro ao Planalto. A oposição assistiu de camarote. 
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas