Política

PF deflagra operação contra desvios nos fundos partidário e eleitoral

Divulgação / PF
As eventuais irregularidades teriam nas eleições de 2022. Ao todo, sete mandados de prisão preventiva foram cumpridos  |   Bnews - Divulgação Divulgação / PF
Daniel Serrano

por Daniel Serrano

[email protected]

Publicado em 12/06/2024, às 08h42



A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (12), uma operação contra a suspeita de desvios de recursos dos fundos partidário e eleitoral do partido PROS – incorporado pelo Solidariedade em 2023 – nas eleições de 2022. Entre os alvos da operação está o atual presidente nacional do Solidariedade, Eurípedes Gomes Júnior.

Inscreva-se no canal do BNews no WhatsApp 

Ao todo, a corporação cumpre sete mandados de prisão preventiva e 45 mandados de busca e apreensão nos Estados de Goiás, São Paulo e no Distrito Federal. Os alvos da operação são suspeitos de terem cometido os crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, furto qualificado, apropriação indébita, falsidade ideológica eleitoral e apropriação de recursos destinados ao financiamento eleitoral.

As investigações tiveram início após o presidente de um partido ter acusado um ex-dirigente de ter desviar aproximadamente R$ 36 milhões. Na operação deflagrada nesta quarta-feira (12), os agentes tentam bloquear R$ 36 milhões e 33 imóveis.

Durante as investigações, a PF identificou indícios de que uma organização criminosa agido para desviar e se apropriar de recursos dos fundos partidário e eleitoral através de candidaturas de laranjas. A suspeita é de que o grupo superfaturou contratos com consultorias jurídicas e desviado verbas destinadas à Fundação de Ordem Social, ligada ao PROS, que foi incorporado ao Solidariedade.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp