Política

Prefeito de Juazeiro é denunciado por suposto crime de responsabilidade

[Prefeito de Juazeiro é denunciado por suposto crime de responsabilidade]
04 de Julho de 2018 às 11:31 Por: Tony Silva/Arquivo BNews Por: Redação BNews0comentários

O deputado federal José Carlos Aleluia (DEM) apresentou, nesta terça-feira (03), uma ação popular no Tribunal de Justiça da Bahia e representação aos Ministérios Públicos Federal e Estadual denunciando o prefeito de Juazeiro, Paulo Bonfim (PCdoB), por suposto crime de responsabilidade.

De acordo com o democrata, o gestor dissimulou a doação de um patrimônio público da cidade avaliado em R$ 1,2 milhão como forma de diminuir um rombo iniciado ainda na gestão do ex-prefeito Isaac Carvalho (PCdoB) junto ao Instituto de Previdência dos Servidores Juazeiro (IPJ). 

"Descobrimos que o prefeito não só está se apropriando do dinheiro da aposentadoria dos servidores, como usou um patrimônio público da cidade de Juazeiro para amortizar essa dívida que ele e o ex-prefeito criaram. É crime. Vão responder por isso na Justiça. E vai ter que devolver esse terreno que não pertence a ele, nem ao seu chefe político. Pertence à cidade de Juazeiro", disparou Aleluia.

Na ação popular, Aleluia pede à Justiça, em caráter liminar, que revogue o ato de Paulo Bonfim sob pena de multa diária de R$ 5 mil ao prefeito. O deputado também solicita que seja decretada a "invalidade dos atos lesivos ao patrimônio público, condenando os Réus, inclusive, no pagamento de eventuais perdas e danos pela violação aos princípios da Administração Pública". Segundo o demista, “o imóvel 'negociado' pelos comunistas de Juazeiro faz parte de uma praça”.

Procurada pelo BNews, a prefeitura de Juazeiro informou que ainda não foi notificada a respeito da ação.

Atualização

Em nota, a prefeitura classificou o fato de "fake news":

"Sem votos e sem jamais ter trabalhado por Juazeiro, o deputado José Carlos Aleluia tem ultimamente tentado criar polêmicas com o prefeito Paulo Bomfim numa busca desesperada por holofotes. 

Na falta do que fazer, Aleluia aderiu a onda das Fake News. Desta vez, porém, perdeu completamente a noção do ridículo e resolveu perseguir os servidores públicos municipais ativos e aposentados. Ele não quer a construção da sede própria do IPJ. 

O ato de doação da área que abrigará a sede do Instituto de Previdência de Juazeiro é completamente legal, tendo sido aprovado na Câmara de Vereadores. Um ente público, a Prefeitura Municipal de Juazeiro, fez o repasse do espaço que abriga um prédio sem utilização para que o IPJ, que hoje funciona em um local alugado, construa a sua sede própria. 

Acostumado a escândalos envolvendo seu nome, Aleluia frequentou os relatórios da CPI dos Anões do Orçamento em 93. O DEM naquela época chamava-se PFL.  Mudou o nome, mas a essência continuou a mesma. 

À época, ele foi denunciado por José Carlos Alves dos Santos (funcionário do Congresso, e pivô do escândalo) como um dos deputados a desviar recursos do Orçamento. Nas delações da Odebrecht, Aleluia também é acusado de receber caixa 2. 

O aliado de Michel Temer jamais fez nada por Juazeiro, poderia tentar aparecer de outra forma. Uma sugestão seria destinar recursos para a cidade, onde jamais colocou um real de investimentos". 
 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas